Conecte-se conosco

Fique por dentro

Setembro Amarelo: A Autocompaixão como importante antídoto contra o sofrimento

Publicado

em

O porquê de adolescentes estarem deprimindo cada vez mais e como os pais podem ensinar os filhos a serem autocompassivos motivaram pesquisa de Adriana Drulla

Autora da pesquisa “Transmissão Intergeracional da Autocompaixão”, Adriana Drulla, mestre em Psicologia Positiva pela Universidade da Pensilvânia, Estados Unidos, explica que uma das motivações de seu estudo foi buscar entender porque adolescentes se deprimem cada vez mais. Uma das grandes questões na adolescência hoje é o aumento da comparação social, tanto por conta das redes sociais quanto porque hoje os pais, a escola e a sociedade têm maiores expectativas com relação às crianças. Essa sensação de ter que atingir expectativas altíssimas para se sentir bom o suficiente é um dos fatores que contribui para o aumento da depressão nesta faixa etária.

Uma segunda pergunta que motivou Adriana foi o que os adolescentes precisam aprender para entenderem que não precisam se comparar com ninguém ou atingir nenhuma expectativa para saberem que têm valor. Como fazer para que eles aprendam que têm valor intrínseco. E foi quando ela descobriu trabalhos que apontam a autocompaixão como um antídoto para este foco excessivo na competição e destaque.

Adriana destaca a importância da autocompaixão na etiologia dos pensamentos suicidas e de automutilação. “Jovens com baixa autocompaixão, são mais propensos a terem sofrimento psicológico, como por exemplo depressão, ansiedade e distúrbios alimentares. Eles também reportam maior uso de álcool, automutilação e ideação suicida em comparação com aqueles que têm maior autocompaixão”.

Mas o que seria a autocompaixão e como praticá-la? A autocompaixão, é mais do que a ausência de autocrítica. Em vez disso, é um processo no qual os indivíduos têm a intenção e motivação para adotar e aplicar uma mentalidade compassiva em relação a si mesmos. “Por exemplo, a aceitação das falhas/dificuldades pessoais em vez de criticá-las; ter uma consciência clara sobre pensamentos, emoções e experiências que são emocionalmente dolorosas; e adotar ativamente uma postura gentil e de apoio com relação a si mesmo, em vez de se julgar severamente por esses eventos. Além disso, implica reconhecer que o fracasso é algo que todos experimentam, em vez de se sentirem isolados, sozinhos ou inferiores”, explica a especialista.

E como será que os pais podem ensinar os filhos a serem autocompassivos? “Na minha pesquisa, feita nos Estados Unidos com 246 pares de mães e filhos,  descobri que mães autocompassivas têm filhos mais autocompassivos e estas crianças se sentem mais conectadas às suas mães. Além de ensinar pelo exemplo, o que acontece quando somos gentis com as nossas imperfeições e nos tratamos com cuidado é que nos tornamos mais saudáveis emocionalmente, menos reativos, conseguimos nos conectar com o jovem de uma forma mais profunda. Por exemplo, conseguimos usar a nossa própria experiência para mostrar ao jovem que às vezes também temos dúvidas, é normal nos sentirmos inadequados e inseguros. A partir desta conexão, normalizamos para o adolescente as suas dificuldades, facilitando o entendimento de que imperfeições são naturais e esperadas, não sinais de inferioridade. Como consequência, o jovem consegue se aceitar e entender que tem valor pelo que ele é, defeitos inclusos. Por isso fica mais fácil ser gentil consigo mesmo diante do sofrimento”.

Quando o adolescente se apoia diante da dificuldade, ele se sente mais confiante e corajoso para lidar com os desafios e superá-los. É por isso que as pesquisas mostram que jovens autocompassivos lidam melhor com o estresse, se automutilam menos, têm melhor performance acadêmica, e melhores relacionamentos. “Pelo contrário, quando o jovem se ataca pelos seus erros, ele conclui que é inadequado e incompetente. Isso rouba a coragem e autoconfiança necessários para superar obstáculos. A forma que os pais vêem os próprios erros serve como exemplo para o adolescente. Mais do que isso, o relacionamento que os pais têm consigo influencia a capacidade de ajudar seus filhos a lidar com as dificuldades naturais da idade. A autocompaixão envolve a capacidade de fornecer suporte emocional a si mesmo, enfrentando desafios e adversidades com maior perspectiva e com a compreensão de que as dificuldades são comuns a todas as pessoas.”

Sobre Adriana Drulla: Adriana Drulla é Mestre em Psicologia Positiva pela Universidade da Pennsylvania (EUA), e pós graduada em Terapia Focada em Compaixão pela Universidade de Derby (Inglaterra). Estudou com Martin Seligman, psicólogo fundador da psicologia positiva e com Paul Gilbert, psicólogo criador da Terapia Focada em Compaixão. Formada em Conscious Parenting por Shefali Tsabary, psicóloga referência em parentalidade, é também especialista em Mindfulness pela Universidade da Califórnia, em San Diego (EUA). Adriana é autora de um estudo que correlaciona autocompaixão de pais e filhos adolescentes em publicação nos Estados Unidos. É autora dos podcasts Crescer Humano, onde fala sobre psicologia, e Mente Compassiva, onde publica meditações para o desenvolvimento da autocompaixão.

Perfil no Instagram: https://www.instagram.com/adrianadrulla/?hl=pt-br

 

Continuar Lendo
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fique por dentro

Nova flexibilização deixa pousadeiros e empresários otimistas em Fernando de Noronha

Publicado

em

Depois de vacinar 100% da população adulta com as duas doses da vacina contra a covid-19, o Arquipélago de Fernando de Noronha entrou em uma nova etapa do plano de convivência elaborado pelo governo de Pernambuco. Agora, para entrar na ilha, os visitantes precisam apresentar o comprovante de vacinação digital.

Para a presidente da Associação das Pousadas de Fernando de Noronha, Adriana Flor, a flexibilização é positiva. “Todo mundo precisa se vacinar para voltarmos o mais rápido possível para o novo normal. Mesmo estando com 100% dos adultos da ilha vacinados, não podemos relaxar. A pandemia não acabou. Acredito que as novas regras irão nos trazer ótimos resultados”, comentou Adriana.

Ainda de acordo com a presidente da associação, a expectativa é que haja um aumento no fluxo de visitantes, o que deve acontecer mais para frente.

Com o avanço do plano de convivência contra a covid e seguindo todas as regras para combater a propagação do vírus, pousadeiros e empresários já estão planejando as festas para o Réveillon, como é o caso da Pousada Zé Maria. Outros hotéis e pousadas, como a Dolphin Noronha e a Morena, vão oferecer a ceia de réveillon e um brunch, entre outros mimos. Mais informações sobre hotéis e pousadas estão disponíveis no site www.apfn.com.br.

Comprovante de Vacinação Digital

Uma das opções para emitir o comprovante de vacinação digital é por meio do Conecte SUS Cidadão.

Para quem só tomou uma dose, além do comprovante de vacinação será preciso apresentar o exame negativo para covid; testes rápidos e exames de busca de antígenos não serão aceitos. Os visitantes que já tomaram as duas doses precisam ficar atentos com a data da aplicação da última dose. Nestes casos, a aplicação precisa ter ocorrido há mais de 21 dias.

Para crianças de 7 a 11 anos, será necessário apresentar resultado negativo de teste RT-PCR ou resultado reagente do exame IgG por sorologia. Os adolescentes entre 12 e 17 anos que não tomaram a vacina também precisarão apresentar os exames. Crianças de até 6 anos ficam dispensadas da apresentação de exames.

Continuar Lendo

Fique por dentro

SEXTOU MUSICAL TEM DATA DE ESTREIA DEFINIDA

Publicado

em

Depois de muitos rumores e expectativas sobre a data de estreia, já está confirmada que a nova atração internacional nas TVs brasileira e do exterior é o programa SEXTOU MUSICAL apresentado por Gilberto Romano e uma cantora baiana (ainda em surpresa) inicia no dia 15 de outubro às 22h (horário do Brasil) pela TV POTENGI (presente no Canal 48 da SOUL TV e Canal 818 da CDNTV). O programa levará muita música de diversos estilos musicais escolhidos pelo povo nas redes sociais do programa; do apresentador e da TV. Os fãs dos artistas já começaram a votar nos seus ídolos para ouvirem suas músicas no SEXTOU MUSICAL. Gilberto Romano nos disse “a responsabilidade de garantir uma audiência nas sextas é muito grande por isto todo O planejamento do programa está tendo o maior cuidado pra agradar ao público brasileiro assim como o estrangeiro. Quanto a minha colega que vai dividir o comando do Sextou Musical comigo é uma cantora e tem um alto astral. Em breve vocês vão saber.” Ficamos aqui na curiosidade, tentamos sondar o nome mas está em segredo.

 

Continuar Lendo

Fique por dentro

Tartaglia Arte, uma das curadorias mais conceituadas do mercado, traz nova exposição ao Rio.

Publicado

em

Curadores Riccardo Tartaglia e Regina Nobrez criaram #acasadellartista durante a pandemia para manter o acesso às artes online
 

Os curadores Riccardo Tartaglia e Regina Nobrez, da Tartaglia Arte trazem a exposição Imortal: Arte, Alma e Futuro, da artista plástica carioca Melinda Garcia, ao Centro Cultural Correios RJ, a partir do dia 21 de outubro próximo, onde será possível conhecer 45 peças da artista, entre esculturas e pinturas. A mostra fica aberta à visitação do dia 22 de outubro a 05 de dezembro de 2021, de terça a sábado, das 12h às 19h.


A curadoria de arte é o processo de organização, cuidado e montagem de uma exposição artística, formada por um conjunto de obras de um ou de vários artistas, a partir de uma seleção prévia realizada pelos curadores. Também é responsável pela preparação da exposição, estabelecendo relações entre as obras e fazendo com que dialoguem com o público.
 

Durante o isolamento social imposto pela pandemia, a Tartaglia Arte criou em sua página no YouTube, a #acasadellartista,  onde as pessoas podiam ter contato com artistas falando sobre suas obras, online, mantendo o acesso à arte.

Sobre a Tartaglia Arte

A Tartaglia Arte foi fundada em 1950 como um estúdio de pintura pelo artista Piero Tartaglia, então conhecido como Piery. Após alguns anos, criou um ponto de referência e encontro cultural com outros artistas e jovens talentos onde, sob a orientação do Mestre, desenvolveram seu estilo pessoal. A paixão avassaladora de Tartaglia  pela expressão pictórica com explosões de cor pura e contrastes violentos que tornam a tela viva, deu vida à Escola do Disgregacionismo.  Posteriormente fundou as Galerias, para exposição permanente de seus trabalhos e os de seus alunos, e que hoje são dirigidas pelo filho Riccardo.

Crédito foto Paulo Ávila

O amor pela arte e uma visão cultural ampla são as peculiaridades deste grande artista, e representam sua herança moral e espiritual. Herança que continua sendo representada por Riccardo Tartaglia, que trabalha com a mesma seriedade e tenacidade na propagação da arte, através de exposições e eventos internacionais. Mas tudo com a assinatura de Riccardo Tartaglia e Regina Nobrez (Membro da Academia de Belas Artes do Rio de Janeiro e Embaixatriz Cultural com Honoris Causa, pela Assembleia Legislativa de Santa Catarina – Honra da Arte de Florianópolis), o que confere um atestado de credibilidade e sensibilidade criativa.

Instagram: @riccardotartaglia @reginanobreztartaglia

Continuar Lendo

Destaque