Conecte-se conosco

Hora de notícia

Pesquisa da Smart Fit revela que 5 a cada 10 mulheres já sofreram assédio no caminho do treino

Published

on

Levantamento com garotas de todo o Brasil mostra que mais de 60% deixaram de usar a roupa de ginástica que gostariam por medo de comentários, buzinas e assobios

A Smart Fit, maior rede de academias da América Latina, realizou uma pesquisa online para identificar se as mulheres praticantes de atividade física sofrem algum tipo de assédio no seu caminho até o local onde realizam exercícios físicos. Batizada de #DEIXAELATREINAR, a amostragem feita em parceria com a Opinion Box, foi realizada com 1050 mulheres, de todos os estados do Brasil, e mostra que cerca de 54% das entrevistadas já sofreram com comentários desconfortáveis durante o percurso.

“Que beleza, hein, morena? “, “Tira esse shortinho”, “Vai pra onde com essa bunda?” e “Se eu te pego, faço um estrago” foram algumas frases relatadas pelas mulheres durante a entrevista. Muitas disseram que já deixaram de usar alguma roupa que gostariam de vestir por medo de algum homem mexer com elas no meio do caminho.

Para levantar a discussão sobre o tema, a Smart Fit foi para as ruas de São Paulo com uma câmera escondida e gravou o trajeto de 10 mulheres até seus locais de treino. Elas caminharam por diferentes bairros com roupas de ginástica até o lugar onde praticam atividade física. Em menos de 20 minutos de gravação, foi possível observar diferentes tipos de assédio, como falas machistas e muitos olhares invasivos por onde elas passavam.

“Fiquei satisfeita em poder participar de uma causa da qual faço parte. Além de trabalhar na produção do vídeo, pratico exercícios e sempre me questiono com que roupa devo ir. Na praia, costumo correr de top, mas, em São Paulo, sempre uso uma camisa por baixo”, diz Renata Ursaia, diretora do vídeo de #DEIXAELATREINAR, produzido pela Pletora Filmes. “Nunca achei que seria tão explícito. Pelo filme deu pra ver todo o tipo de assédio, de todas as idades, e dirigido a todos os tipos de mulheres”, relata.

Clique aqui para fazer o download do vídeo #DEIXAELATREINAR.

Renata acredita que pelo fato de o assunto estar sendo discutido com mais frequência faz com que as pessoas voltem seus olhares às questões femininas. “O tema ainda está longe de ser resolvido, mas o primeiro passo é termos uma consciência coletiva de que esse problema existe. O #DEIXAELATREINAR contribui muito para isso”, conclui. De acordo com a pesquisa, 45% afirmaram que olhares, assobios, buzinas e comentários machistas são cotidiano em sua rotina até a atividade física.

A pesquisa ainda mostrou que mais de 80% das mulheres preferem se locomover a pé para irem treinar. Para Louise Bussi, produtora de eventos e participante da campanha, não é possível se sentir segura em São Paulo. “Participar da ação foi apenas comprovar o que costumo passar no meu cotidiano. As pessoas têm que entender que nosso corpo não é um convite. Nós queremos andar livres, independentemente da roupa que estamos usando. É péssimo você andar na rua e se sentir um pedaço de carne”.

A Smart Fit ressalta que recrimina qualquer tipo assédio e abraça de forma integral e legítima todas as causas da mulher. Elas fazem parte da nossa história e contribuem para sermos a terceira maior rede de academias do mundo.

Smart Fit
Com 10 anos de atividades, a rede de academias Smart Fit, que detém as bandeiras Bio Ritmo, Smart Fit e 02 conta com mais de 700 unidades distribuídas em todos os estados brasileiros e Distrito Federal, além de presença no México, Chile, República Dominicana, Peru, Colômbia, Argentina e Equador. Com mais de 2,3 milhões de clientes, a Smart Fit possui mensalidades a partir de R$ 69,90. De acordo com o ranking global 2019 da IHRSA, a marca se tornou a terceira maior do setor do mundo em número de unidades próprias. O compromisso com a democratização do fitness de alto padrão é o que move a Smart Fit. Mais informações em www.smartfit.com.br.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Hora de notícia

Dia dos Namorados – Let’s Poke

Published

on

Os casais que curtem uma alimentação mais leve e nutritiva terão como opção para comemorar o Dia dos Namorados um combo do Let’s Poke no delivery especial para a data, disponível com desconto. Ele inclui dois pokes prontos, além de duas bebidas (sucos ou suchás) e dois sorvetes à escolha do casal, entre eles os sabores Gianduia com crocante de avelã, Manga vegano ou Cheesecake com calda de maracujá e castanha de caju caramelizada. O combo estará disponível no app próprio Let’s Poke, iFood, Rappi e Uber Eats.

@lets_poke

Unidades físicas:

Santana (2389-5754)

Itaim Bibi (2776-9629)

Vila Olímpia (2768-7675)

Consolação (3287-1529)

Tatuapé (2096-8391)

www.letspoke.com.br

Continue Reading

Hora de notícia

Coletivo de Mulheres de São Luiz do Paraitinga transforma peças em independência financeira e resgate de autoestima das artesãs locais

Published

on

Helena Bork Saad cria Coletivo de Mulheres de São Luiz do Paraitinga

Com 20 empreendedoras, o grupo cria peças e gera independência financeira, além do resgate de autoestima das artesãs locais

Com peças divididas entre Banquinhos Infantis, Bonecas, Bíblias, Bolsas e diversas opções de moda, hoje a Aparaitinga conta com 20 artesãs dedicadas à produção da marca exclusiva, as empreendedoras locais geram renda a diversas famílias da região de São Luiz do Paraitinga. 

Aparaitinga surgiu em 2016, quando a fundadora, Helena Bork Saad, decidiu aprender a fazer crochê e com a ajuda de duas amigas da região, desenvolveu sua primeira peça: top de verão personalizado. 

Praticando cada vez mais a costura, Helena passou a notar a personalização em cada peça de artesanato e passou a admirá-las cada vez mais. “Aos poucos fui percebendo a riqueza local em cada objeto que, até então, não havia reparado e, com algumas conversas com pessoas da região, notei que havia uma escassez de trabalho, foi o estalo para que começasse a desenvolver a Aparaitinga”, comenta a fundadora. 

“Encantada com a região desde criança e sabendo do histórico financeiro dessas mulheres, tracei como meta ajudar as artesãs locais, que faziam as peças com tanta qualidade, apreço e amor, para ajudar a devolver a autoestima e independência financeira”, explica Helena sobre o propósito da marca.

A partir de então, a Aparaitinga tornou-se um coletivo de mulheres da zona rural da cidade de São Luiz do Paraitinga – SP, capaz de transformar cada peça em um poder pessoal. A notícia se espalhou pela cidade pequena e, logo, mais mulheres foram aderindo ao projeto. 

“A Helena nos fornecia todo material necessário para a produção, nós produzíamos e ela as revenderia na plataforma online da marca, remunerando cada uma com o valor justo e merecido do trabalho. À medida que a marca foi crescendo, nós começamos a ter cursos semanais de artesanato para que desenvolvêssemos ainda mais as habilidades”, comenta a Daniela Carvalho Lobo, artesã que está desde o início no projeto. 

“Contamos hoje com 20 mulheres fortes e potentes, que estão em busca de um sonho e trabalham de forma slow fashion, ou seja, nos opomos a qualquer tipo de trabalho escravo de marcas fast fashion. Valorizamos nossas mulheres, o trabalho artesanal, o investimento de tempo de cada uma em cada peça e, por isso, pagamos a elas o valor honesto e digno de cada produção”, finaliza Helena Saad. 

As peças estão disponíveis no próprio e-commerce da Loja Aparaitinga.

Sobre Aparaitinga: 

Fundada por Helena Saad, em 2016, a marca tem como propósito resgatar a autoestima das mulheres e torná-las independentes financeiramente. Com o conceito slow fashion, a ideia é tornar cada peça produzida pelas 20 mulheres do Coletivo, única. Para saber mais, acesse: https://www.aparaitinga.com.br/

Continue Reading

Hora de notícia

Fernando de Noronha é o destino mais seguro para férias e passeios. Mágico pra quem quer unir natureza, gastronomia, conforto e exclusividade

Published

on

Com a obrigatoriedade da realização de testes para a Covid-19 para ter acesso à ilha, Fernando de Noronha se tornou uma dos lugares mais seguros para férias, passeios e até mesmo para trabalhar em home office durante a pandemia do coronavírus. Para entrar na ilha, os visitantes precisam apresentar um teste de identificação da Covid 19, realizado 48 horas antes do embarque. O arquipélago, um dos destinos mais desejados pelos brasileiros, é famoso por ter tudo que um viajante deseja ter: belas praias, sol e paisagens naturais encantadoras, além de hotéis e pousadas aconchegantes.

“Na ilha temos uma natureza exuberante. Os visitantes têm a opção de fazer passeios de barco e trilhas, sem falar da gastronomia riquíssima e pousadas muito bem equipadas e charmosas.
O entretenimento na ilha está funcionando bem, seguindo as normas dos protocolos de segurança, para que todos visitem o paraíso em segurança”, comentou a empresária Adriana Flor, responsável pela pousada Mar Aberto.

O site oficial da associação das pousadas (www.apfn.com.br) é a plataforma mais segura na hora de garantir a hospedagem em Noronha. Para fazer a reserva é bem simples. Basta acessar o site da associação, preencher o check-in e check-out, quantidade de adultos e crianças e escolher uma pousada. Pronto. Você será direcionado para a página de reservas da pousada escolhida.

Ao utilizar o site da associação para fazer sua reserva, o turista tem a garantia de fazer uma hospedagem segura, evitando os transtornos comuns que acontecem nas pousadas que funcionam de forma irregular e clandestina.

Continue Reading

Destaque