Conecte-se conosco

Sem categoria

Oswaldo Montenegro no Tom Brasil 27 e 28 Agosto

Publicado

em

Continuar Lendo
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sem categoria

Novos tratamentos da hiperplasia benigna da próstata reduzem riscos

Publicado

em

Novos tratamentos da hiperplasia benigna da próstata reduzem riscos e melhoram qualidade de vida do pacient oke

Cirurgia robótica, enucleação prostática com holmium laser (Holep) e aquablation são algumas das opções terapêuticas mais recentes

Mais da metade dos homens acima dos 60 anos de idade e cerca de 90% daqueles com idade superior a 80 apresentam aumento da próstata, cientificamente chamado de Hiperplasia Prostática Benigna (HPB). Embora esse crescimento faça parte do processo natural de envelhecimento, alguns pacientes podem apresentar complicações, como a obstrução parcial ou total da uretra, canal por onde passa a urina. Nesses casos, o tratamento cirúrgico pode ser necessário para eliminar ou reduzir sintomas da doença. Entre as opções recentes de tratamento minimamente invasivo da HPB, destacam-se a cirurgia robótica, a enucleação prostática com holmium laser (Holep) e o aquablation.

A maioria dos casos de hiperplasia da próstata é tratada com medicações de uso contínuo que aliviam os sintomas. Contudo, aproximadamente 30% dos pacientes não respondem, não se adaptam aos efeitos colaterais das medicações ou apresentam alguma complicação relacionada ao crescimento da glândula prostática. Esses são candidatos em potencial ao tratamento cirúrgico, tradicionalmente representado pela ressecção endoscópica, também conhecida como raspagem (RTU) da próstata, e pela prostatectomia (remoção da próstata), que pode ser feita de forma convencional (aberta), por videolaparoscopia ou por via robótica. Recentemente, outras opções surgiram como alternativas, tais como os tratamentos a laser.

Entre estes, destaca-se a Holep, tratamento recentemente adquirido pela Rede D’or em Salvador. Neste procedimento, um pequeno equipamento em formato de cilindro é colocado dentro da uretra para destruir o tecido que está atrapalhando a passagem da urina pelo canal. O feixe de raios utilizado para cumprir essa “missão” é controlado pelo cirurgião através de um pedal. “O procedimento é relativamente rápido e a maioria dos pacientes tem alta hospitalar em 24 horas”, pontuou o uro-oncologista Augusto Modesto. Entre as vantagens do procedimento estão menor sangramento, menos dor no pós-operatório, menos tempo com sonda após a cirurgia e menor tempo de internação hospitalar. “Só para efeito de comparação, na prostatectomia aberta, muito mais invasiva, o período médio de internação hospitalar varia de 5 a 11 dias”, completou o cirurgião.

Os benefícios do Holep são semelhantes àqueles oferecidos pela cirurgia robótica. Só que enquanto no procedimento a laser não há incisões na pele, na robótica há pequenas incisões (de 8 a 13 milímetros), nas quais são introduzidos os braços do robô com os instrumentos cirúrgicos e uma câmera. “Através de um console cirúrgico, o cirurgião controla os braços robóticos e tem a vantagem de uma visão 3D da anatomia do paciente, com aumento de até 10 vezes na imagem em alta definição. Precisão, segurança e redução de riscos são grandes diferenciais desse tipo de tratamento, que está disponível em Salvador desde 2019”, destacou Augusto Modesto, integrante do Robótica Bahia – Assistência Multidisciplinar em Cirurgia.

Outra inovação no tratamento minimamente invasivo da HPB, ainda não disponível no Brasil, é o aquablation, tecnologia que permite a ablação do tecido prostático por meio de um jato de soro fisiológico. Neste procedimento, nenhuma energia de calor é usada, ao contrário da RTU e dos lasers. A destruição do tecido da próstata é realizada por meio de um jato pulsado da mistura de água com cloreto de sódio em altíssima velocidade e alta pressão, controlado por um sistema robótico guiado por controle de ultrassom da próstata. Além de apresentar as vantagens de outros procedimentos minimamente invasivos, a técnica tem a precisão da cirurgia robótica e as vantagens de utilizar a água como fonte de energia, sem gerar calor e sem afetar os tecidos adjacentes, preservando a função sexual e a ejaculação dos pacientes. A eficácia é igual ou superior à clássica cirurgia de ressecção transuretral da próstata (RTU ) no que diz respeito à melhora dos sintomas miccionais.

O tratamento (medicamentoso ou cirúrgico) da HPB visa melhorar a qualidade de vida de pacientes que apresentam sintomas como hesitação no início da micção, diminuição da força do jato urinário, gotejamento terminal, intermitência, sensação de esvaziamento incompleto da bexiga, urgência urinária e nictúria, ou seja, volume de secreção urinária noturno maior do que o diurno. Além disso, complicações como sangue na urina (hematúria), infecções recorrentes do trato urinário e até retenção urinária aguda podem ocorrer nos estágios mais avançados da doença. “A escolha da modalidade de tratamento e do tipo de acesso cirúrgico é uma decisão técnica, baseada no volume da próstata, na experiência do cirurgião, na presença de complicações locais e nas comorbidades do paciente. Cada caso deve ser avaliado de forma personalizada”, frisou Augusto Modesto.

Vale destacar que uma parcela significativa de homens com HPB não necessita de tratamento. “Este grupo pode obter melhora dos sintomas do trato urinário inferior por meio da adoção de medidas não farmacológicas, como a redução da ingestão hídrica noturna, do consumo de cafeína e seus derivados e de bebida alcoólica. Evitar o uso de descongestionantes e anti-histamínicos também é recomendável nesses casos”, completou o uro-oncologista. São candidatos a este tipo de vigilância ativa os homens com sintomas leves ou moderados e com impacto mínimo na qualidade de vida. Há necessidade de reavaliação anual.

Continuar Lendo

Sem categoria

Livro “Lagoa Seca” narra ficção vivida no Ceará

Publicado

em

Lançamento traz história de Raimundo, um personagem que vive experiências de vida em cidades como, Crateús, Canindé, Tauá e Monsenhor Tabosa
 

Raimundo é o principal personagem do livro “Lagoa Seca”, um romance que acaba de ser lançado pela Editora Viseu. A narrativa traz um enredo envolvente, que acontece, em boa parte, em cidades do Ceará, como: Cratéus, Canindé, Tauá e Monsenhor Tabosa. Os relatos trazem um misto de ficção com as características locais e situações reais de cada região que o personagem transita.

“O romance envolve o leitor com muitos diálogos, descrevendo de forma detalhada os personagens e locais, fazendo com que o leitor navegue na trama, que passa por suspense, mistério e conflitos pessoais”, explica o autor da obra, Ricardo Lemos.

O enredo envolve pontos sobre política, relacionamentos extraconjugais, drogas, depressão, crimes e ainda deixa claro que nunca se é tarde para recomeçar. Durante a narrativa, o personagem principal vive histórias familiares e se envolve em experiências positivas e negativas com cada um deles.

O romance tem um estilo próprio, levando o leitor a navegar no mundo de Raimundo e seus irmãos que, no início da história em 1981, são pessoas simples, porém, se tornam poderosos no desenrolar da trama. “A trama envolve conflitos pessoais e políticos, tendo como norte o vilão Eduardo e suas trapaças”, conta o autor.

Ricardo Lemos é escritor e está, atualmente, na sua terceira obra. Ela já é autor dos livros “A Arquitetura da felicidade”, ” O melhor da vida após os cinquenta anos” e, agora, o primeiro romance “Lagoa Seca”. Disponível nas principais livrarias do país, o livro “A Lagoa Seca” tem 172 páginas e pode ser encontrado a partir de R$ 38,00. Também há a versão como e-book a partir de R$ 13,00.

Sobre Ricardo Lemos

Ricardo Lemos nasceu em Crateús/CE, em setembro de 1959, é advogado, corretor de imóveis e autor de livros. Foi empresário no ramo de redes e radialista. Conta com duas obras já publicadas: “A arquitetura da felicidade” e “O melhor da vida após os cinquenta anos”.

Continuar Lendo

Sem categoria

ALCIONE – Tijolo por Tijolo, dia 11 de setembro no Tom Brasil

Publicado

em

Tom Brasil Apresenta: Alcione – Tijolo por Tijolo
 
Uma das maiores cantoras da música popular brasileira, Alcione, retorna aos palcos do Tom Brasil, no dia 11 de setembro, às 21h, para apresentar a turnê do seu novo álbum, “Tijolo por Tijolo”.

O novo álbum de inéditas de Alcione, intitulado “Tijolo por Tijolo“, que estreou nas plataformas digitais com a música “Fascínio”, de Toninho Geraes e Paulinho Rezende, traz composições de Serginho Meriti, Altay Veloso, Edil Pacheco, Arlindo Cruz, Fred Camacho, Zé Américo, Salgado Maranhão, Telma Tavares e Roque Ferreira, dentre outros. No álbum,  destaque também para uma homenagem ao “rei Pelé” na canção de Altay Veloso e Paulo César Feital  intitulada “O homem de Três Corações“, e a estreia de Jorge Vercillo que, em parceria com  Zeppa, compôs “Meu Universo“.

 
“Tijolo por Tijolo” ( título de uma das músicas do disco, assinada por Serginho  Meriti e Claudemir) é o primeiro CD de inéditas em quase seis anos. Como se sabe, nesse período, a artista andou gravando projetos como o  bem-sucedido álbum “Boleros”.

Para o show do Tom Brasil,  que será o  pontapé inicial para uma nova turnê pelo país,  Alcione preparou repertório mesclado entre seus grandes hits de carreira e, claro, canções do novo trabalho fonográfico que está sendo lançado pela  Marrom Music em parceria com a gravadora Biscoito Fino. Como sempre, no acompanhamento da intérprete maranhense, a competência dos músicos da Banda do Sol. Direção musical de Alexandre Menezes, e geral de Solange Nazareth.

 
SERVIÇO
Datas:11 de setembro (sábado)
Horário da sessão: 21h
Horário de abertura: 2h antes de cada apresentação
Local: Tom Brasil
Endereço: Rua Bragança Paulista, 1281 – Chácara Santo Antônio – São Paulo/SP
Ingressos:
Camarote – R$219,00
Frisa – R$159,00
Cadeira Alta – R$119,00
Setor Vip – R$219,00
Setor 01 – R$179,00
Setor 02 – R$129,00
Setor 03 – R$109,00
* A compra de ingressos das mesas de 02 lugares, 04 lugares ou camarotes de 06 lugares deverá ser feita por pessoas do mesmo núcleo familiar ou convívio social, conforme protocolo vigente.
Informações e vendas:
Vendas:  https://www.eventim.com.br/
Informações e compra de ingressos:
# BILHETERIAS  – Rua Bragança Paulista, 1281 / Chácara Santo Antônio
(Horário de atendimento: segunda a sábado, das 10h às 20h e domingos e feriados, das 10h às 18h)
* Em dias de espetáculo a bilheteria terá seu horário estendido em 30 minutos após o início do show, ou o quanto for necessário. 
(Formas de Pagamento:cartões de crédito Visa, Mastercard, Credicard, Diners);
# COMPRA PELA INTERNET
www.grupotombrasil.com.br  
(Formas de Pagamento:  cartões de crédito Visa, Mastercard, Credicard, Diners);
Compra em ponto-de-venda:  20% do valor do ingresso
Para a compra de ingressos para estudantes, aposentados e professores estaduais, os mesmos devem comparecer pessoalmente portando documento na bilheteria respectiva ao show ou nos pontos de venda. Esclarecemos que a venda de meia-entrada é direta, pessoal e intransferível e está condicionada ao comparecimento do titular da carteira estudantil no ato da compra e no dia do espetáculo, munido de documento que comprove condição prevista em lei
Capacidade: 1540
Ar Condicionado 
Estacionamento:  Hot Valet (com manobrista)
Aceitamos dinheiro e cartões de débito e crédito (Visa, Mastercard, Credicard e Diners) Não aceitamos cheque

Continuar Lendo

Destaque