Conecte-se conosco

Variedades

‘Femvertising’: acerte a mão no marketing para mulheres

Publicado

em

Por Erica Gomes

Muito se fala sobre direito das mulheres e nunca a pauta feminina foi tão evidente. O assunto não é novidade, mas o mercado está longe de nos enxergar. Basta olhar as campanhas dedicadas ao público feminino. Falta de conhecimento sobre nossas dores reais e “estereotipização” são alguns dos erros cometidos que nos fazem, além de não consumir, sermos embaixadoras negativas de algumas marcas.

Nós, mulheres, desejamos ser representadas para consumir produtos que estejam de acordo com nossos valores pessoais. E outro erro dos desenvolvedores de campanha está em apoiar suas ações no mito de que todas as mulheres são iguais. Não, não somos.

É inegável que a indústria da publicidade vem acompanhando o crescimento do movimento feminista – entenda-se feminismo, e não sexismo. É possível observar que, nos últimos 25 anos, o marketing vem se apropriando, e contemplando, o conceito de “femvertising” – palavra formada pela junção de dois termos em inglês: “feminist” (feminista) e “advertising” (propaganda). A ideia da expressão é descrever o aproveitamento da retórica do movimento que defende a igualdade de direitos entre homens e mulheres para vender produtos ou serviços.

Pesquisa divulgada pela Nielsen revela que somente nos últimos cinco anos o percentual de riqueza produzido por mulheres cresceu em 25% ao redor do mundo. As estimativas apontam, ainda, que aproximadamente 1 bilhão de mulheres devem entrar no mercado de trabalho nos próximos cinco anos. Para completar a importância dos dados, a agência J. Walter Thompson mostrou, em sua última pesquisa, que em 61% dos lares brasileiros, a mulher é a grande responsável pela decisão de compra, desde artigos pessoais a compras domésticas.

Somente no Brasil, 30 milhões de mulheres cuidam de seus lares e filhos sozinhas. E mesmo assim, a publicidade falha, às vezes, indesculpavelmente, na tarefa de entender as aspirações e desejos das mulheres. Por isso, quando decidir desenvolver qualquer estratégia de marketing para mulheres, é preciso fundamentar muito bem.

É visível e notório que o mundo está ganhando novos contornos sobre os hábitos de comportamento, e o marketing digital tem papel fundamental nesse processo acelerado de mudança, graças à democratização da internet que literalmente está à mão de todos. Afinal, atualmente, quase tudo é em formato virtual e digital graças às transformações tecnológicas e à pandemia de COVID-19, que impossibilitou o contato presencial.

Antes mesmo da pandemia, os dados sobre o acesso à internet já vinham em crescimento com destaque para a participação feminina. A última Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) mostra que a cada 10 brasileiros, 8 possuem um smartphone com acesso à internet. O levantamento ainda revela que a utilização da internet em qualquer local cresceu de 74,7% para 78,3% no geral. Em homens, aumentou de 73,6% para 77,1%, enquanto que as mulheres registraram uma crescente de cerca de quatro pontos percentuais – de 75,7% para 79,3%.

Entretanto, mesmo com crescente participação das mulheres na sociedade, a importância delas no mercado e o cada vez maior engajamento social pela igualdade de gêneros, até as marcas mais conscientes sobre o tema feminino, como a icônica Dove com a campanha “pela beleza real”, lançada em 1994, considerada o “marco zero” do femvertising, já erraram feio.

A Dove sofreu duras críticas por um anúncio de sabonete líquido no qual uma mulher negra parece “se metamorfosear” em uma mulher branca. A marca acabou se desculpando ao reconhecer que não soube se expressar quando, na verdade, o produto seria apropriado para todo o tipo de mulher. O deslize, no entanto, deixou claro que a ação não foi planejada e pensada tendo em conta as dores do público.

Quem não se lembra, ainda, da trágica campanha da Skol no Carnaval de 2015 encorajando os foliões a “esquecer o ‘não’ em casa” durante a festa? A propaganda “viralizou” contra a marca com a modificação do tema para “Esqueci o não em casa… E trouxe o nunca”. Milhares de cartazes em que a jornalista Mila Alves e a publicitária Pri Ferreira apareciam mostrando o dedo médio estendido foram espalhados.

No ano passado, o Burguer King também se envolveu em uma polêmica com a campanha “lugar de mulher é na cozinha”, no Reino Unido. Eles queriam dizer que o lugar podia ser na cozinha se fosse da vontade dela, em uma ação para expressar a falta de chefs mulheres. Você já pode imaginar a repercussão negativa que teve, não é mesmo? Uma enxurrada de críticas sobre a ideia forçou a agência deles a lançar uma linha de produtos, com todos os lucros revertidos para uma ONG que trabalha com ações relevantes para o tema feminino.

Outra marca cuja estratégia de “femvertising” também deu errado foi a Audi. Em 2021, a empresa pagou por 60 segundos no intervalo do Superbowl – a final do campeonato de futebol americano dos EUA para mostrar como estava comprometida com iniciativas de igualdade salarial entre homens e mulheres. Só para constar: os intervalos do Superbowl são atualmente o espaço publicitário mais caro de todo o mundo, e, apesar das boas intenções, os ativistas foram rápidos em apontar a suposta hipocrisia no anúncio.

É que, na época, a montadora não tinha nenhuma mulher entre os seis integrantes de seu Conselho, e só 16% dos diretores da empresa eram mulheres. O percentual ficava abaixo até mesmo dos 20% de mulheres que estavam em postos de comando nas 500 maiores empresas dos EUA listadas pela revista Fortune. Já a rival BMW tinha 30% de mulheres diretoras.

Apesar das gafes, muitas marcas têm sido exitosas em promover ações realmente impactantes e, com isso, tocar nossos corações promovendo mais do que vendas, mas engajamento. Por isso, principalmente quando se trata de estar na web onde a opinião está liberada, você precisa estar preparado para conversar com seu mercado e não expor seu produto ou serviço ao risco. E mais: pode apostar que, onde estiver seu anúncio, as críticas, sejam elas boas ou ruins, serão expressadas nas redes sociais. Aliás, este é o principal espaço para consolidar sua marca com o seu público. Por isso, nunca menospreze o poder das redes.

Para começar, deixe de lado clichês e tudo o mais que fazia sentido para você até o ano passado. Recomece do zero com empatia e paixão pelo seu produto ou serviço. Estude seu mercado, estude o comportamento feminino e seu público central levando em conta a sua persona. Durante o processo, converse com suas avós, tias, mães, amigas, colegas de trabalho, mas também fale com suas filhas, sobrinhas, enteadas, afilhadas, filhas das suas amigas. É preciso compreender o abismo que existe entre essas gerações, dores e anseios de cada uma delas. Depois, coloque isso na sua mente e no seu coração, aplique todo seu ferramental teórico e implemente sua estratégia.

E monitore tudo o tempo todo. Se errar, seja rápido para reconhecer, consertar e recomeçar.

 

Erica Gomes é Partner da LC4 Comunicação, Marketing e Estratégia – empresa que compõe o ecossistema de negócios Startwp. Pós-graduada no MBA em Gestão de Pessoas e Liderança pela Fundação Getulio Vargas, bacharel em Jornalismo pela ESAMC-SP e técnica em TI pelo CEMEP-SP.

Possui cursos de extensão em Marketing Digital, Métricas de Comunicação e Marketing, copywriting, especialista em Marketing de Conteúdo, além de especialista em Produção de Conteúdo para a Web. Tem ampla atuação na área de comunicação e marketing, com cerca de 10 anos de experiência.

 

Continuar Lendo
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Variedades

Livraria da Vila recebe primeira edição ao vivo do Peixe Voador, podcast de Patrícia Palumbo em 25 de Maio

Publicado

em

Com participação das poetas Alice Ruiz e Alice Sant’Anna, programa será produzido no auditório da Vila da Fradique Coutinho. Público poderá participar presencialmente

No dia 25 de maio, quarta-feira, a partir das 19h30, a Livraria da Vila da Fradique Coutinho será palco do podcast “Peixe Voador”, da jornalista Patrícia Palumbo. Em sua primeira edição ao vivo, o programa receberá como convidadas as poetas Alice Ruiz e Alice Sant’Anna, em um bate-papo sobre literatura, cotidiano, viagens e muito mais.

Criado durante a pandemia como uma forma de deixar os dias de isolamento mais leves, o Peixe Voador ganhou asas e já ultrapassa a marca de 100 edições. Com audiência fiel, o programa é veiculado uma vez por semana nas principais plataformas de streaming de música, e aborda temas como o dia a dia, livros, vinhos, viagens e música, sempre pontuando e ilustrando as conversas. A jornalista ainda lê cartas, poemas e atende pedidos – como numa boa rádio.

“Sou fã da Patrícia Palumbo há muitos anos. Adoro música e adoro rádio, então acompanhá-la era puro prazer. Com o Peixe Voador o deleite se completa com a minha outra paixão: os livros. Fico muito feliz e orgulhoso de criar esta incrível parceria em nossa loja da Fradique. Dia 25 espero que seja o primeiro de muitos encontros”, conta Samuel Seibel, presidente da Livraria da Vila.

Na primeira edição ao vivo do Peixe Voador na Livraria da Vila, Palumbo contará com convidadas mais do que especiais. “Peixe Voador ao vivo vai funcionar como uma mesa de glosa, sem ser uma mesa de glosa, uma espécie de provocação entre as pessoas presentes e as poetas convidadas. É um sarau que também não é um sarau, é um encontro de pessoas que adoram literatura, música e poesia. Alice Ruiz é uma poeta que me frequenta desde adolescência, sempre participou do Vozes do Brasil, por conta do seu trabalho como letrista. E Alice Sant’Anna já esteve no Peixe Voador, no episódio “Clube de Leituras”, onde faço uma leitura de um conto ou poema, como fiz de seu livro “Pé do Ouvido”, para mim ela é uma das poetas contemporâneas mais interessantes dessa geração. Vai ser uma tremenda alegria estar com as duas nesse primeiro episódio ao vivo”, conta.

O público poderá acompanhar o programa ao vivo no auditório da Vila, para isso, é preciso fazer inscrições antecipadas por meio do site https://www.even3.com.br/Peixevoadoraovivo. O evento segue regras de biossegurança e tem limitação de 40 pessoas.

 

Serviço:

Peixe Voador | Auditório Livraria da Vila – loja Fradique Coutinho

Data: 25/05

Horário: 19h30

Local: Rua Fradique Coutinho, 915, Pinheiros – São Paulo

Público: somente 40 pessoas

Inscrições através do linkhttps://www.even3.com.br/Peixevoadoraovivo

 

Sobre a Livraria da Vila – Com 37 anos de mercado, a Livraria da Vila conta com dezesseis lojas, sendo quatorze em São Paulo e duas no Paraná. Consolidada como referência no cenário editorial, busca cada vez mais apresentar-se como um espaço acolhedor, receptivo e democrático. Muito mais do que um lugar que reúne grandes obras da literatura – são mais de 200 mil títulos em seu acervo, continuamente atualizado –, a Livraria da Vila se preocupa em participar ativamente das comunidades que cercam suas unidades, tornando-se ponto de encontro dos amantes dos livros, da literatura, da música, das artes e da diversidade.

Sobre Patrícia Palumbo – Jornalista profissional formada pela PUC-SP em 1986. Atua no meio rádio desde os 18 anos, especializada em música e meio ambiente. Premiada 4 vezes por seu trabalho em rádio pela APCA (Associação Paulista dos Críticos de Arte): melhor programação de FM, melhor âncora, melhor programa de música brasileira, melhor produção de rádio com o Maritaca na Rádio Vozes. Foi premiada como melhor radialista do país na primeira edição do “WME (Womens Music Event)” em 2018. Na década de 90 criou o programa “Baleia Azul” no litoral norte de São Paulo, cobriu a “Rio 92”, foi pioneira na prestação de serviço sobre o trânsito na cidade de São Paulo com o programa a “Hora do Rush”, criado por ela e apresentado ao vivo pela Rádio Eldorado FM das 18h às 20h. Há 24 anos criou o programa “Vozes do Brasil” que já esteve no ar em 11 emissoras públicas e universitárias espalhadas e hoje é um podcast de entrevistas. Criou em 2016 a “Rádio Vozes”, uma rádio digital, um aplicativo e uma plataforma de podcasts. Também ministra oficinas de rádio. Ainda tem três livros de entrevistas lançados, “Vozes do Brasil vol.1 e 2” pela DBA e o mais recente “Entrevistas Reunidas” pela Edições Sesc com 33 artistas: Cassia Eller, Luiz Melodia, Itamar Assumpção, Rita Lee, Elba Ramalho, Pato Fu, Chico César, entre outros. Assina o capítulo sobre música brasileira contemporânea no livro “Brasilien Positionen” lançado em 2013 na Feira Internacional do Livro de Frankfurt pelo Goethe Institute. Apresenta a série Instrumental “Sesc Brasil” pela TV Sesc desde 1998, todas as terças feiras ao vivo no Sesc Consolação. É co-autora do média metragem – “Vozes do Brasil”, do(co)mentado com Helena Maura e Thiago Taboada. O filme já correu festivais de documentários em várias partes do mundo, da Argentina ao Japão. Foi distribuído para escolas e bibliotecas e faz parte de palestras e debates sobre a canção brasileira. Desde 2020 apresenta o podcast “Peixe Voador” sobre literatura, poesia, música e cotidiano. Criou em 2021 o selo “Rádio Vozes” para o lançamento do projeto “Uma Onda Para Tom Zé”.

Convidadas

Alice Ruiz – poeta, tradutora, haicaísta e letrista. Começou a escrever contos com 9 anos, e versos aos 16. Recebeu o prêmio Jabuti de 1989 por “Vice-versos”;

Alice Sant’Anna – poeta com três livros publicados, “Dobradura” (2008), “Rabo de Baleia” (2013) e “Pé do Ouvido” (2016), além de plaquetes independentes. Suas obras foram lançadas também no Chile e nos Estados Unidos e todos os volumes reunidos na edição portuguesa “Aula de Natação” (2018).

Sobre a Livraria da Vila – Com 37 anos de mercado, a Livraria da Vila conta com dezesseis lojas, sendo quatorze em São Paulo e duas no Paraná. Consolidada como referência no cenário editorial, busca cada vez mais apresentar-se como um espaço acolhedor, receptivo e democrático. Muito mais do que um lugar que reúne grandes obras da literatura – são mais de 200 mil títulos em seu acervo, continuamente atualizado –, a Livraria da Vila se preocupa em participar ativamente das comunidades que cercam suas unidades, tornando-se ponto de encontro dos amantes dos livros, da literatura, da música, das artes e da diversidade.

 

 

Continuar Lendo

Variedades

Sodiê Doces traz lançamento vegano para o mês das mães

Publicado

em

Franquia amplia portfólio com o Bolo Vegano de Chocolate; rede tem mais de 80 sabores e linha Zero Açúcar

A maior franquia de bolos artesanais do Brasil, com mais de 340 lojas em todo o Brasil e 2 unidades em Orlando, nos EUA, inclui em seu cardápio uma opção de bolo vegano para atender o público que é adepto a uma dieta baseada em vegetais, livre de todos os alimentos de origem animal.

Bolo Vegano
Divulgação

O Bolo Vegano de Chocolate é produzido com massa de chocolate, preparada com bebida vegetal de cacau, da Nature’s Heart, linha de nutrição planted based, 100% natural, comercializada pela Nestlé. Na finalização o bolo ganha calda de chocolate, lascas de coco e nozes picadas.

Kit Festa
Divulgação

De acordo com a fundadora da Sodiê Doces, Cleusa Maria da Silva, este lançamento abraça a filosofia da marca de oferecer uma variedade de produtos que atenda a todos os gostos e momentos. “O veganismo cada vez mais ganha espaço no mercado e a Sodiê amplia seu portfólio para atender esse público”, afirma.

Chocomix Morango Zero Açúcar
Divulgação

Atualmente a marca possui mais de 80 sabores de bolos e uma linha Zero Açúcar. Consulte a loja mais próxima e verifique a disponibilidade no site oficial da marca: www.sodiedoces.com.br/lojas.

Sodiê Doces – A Sodiê Doces, maior franquia de bolo do país, possui atualmente mais de 340 lojas abertas no Brasil e duas unidades na cidade de Orlando, nos EUA. Em seu cardápio há mais de 100 variedades de sabores e uma linha Zero Açúcar especial. Os bolos são elaborados à base de pão de ló, matéria-prima de primeiríssima qualidade e frutas frescas. Capazes de conquistar todos os paladares, eles ainda têm um preço muito acessível e mensalmente a marca traz o Bolo do Mês, com dois sabores, que ganham desconto especial em todas as unidades da rede. A rede também ampliou seu portfólio de sabores das tradicionais balas de coco, hoje são 20 sabores.

Paçoquinha e Churros
Divulgação

A rede fechou 2021 com faturamento de R$ 465 milhões de reais. Para 2022, a marca pretende ultrapassar a quantidade de 350 lojas e projeção de 7% de aumento no faturamento anual. Em 2017, a marca inaugurou a fábrica de salgados com sede em Boituva. A primeira franquia Sodiê Salgados Café foi aberta em setembro de 2020, no Tatuapé, em São Paulo. O objetivo é chegar a 50 pontos de venda até este ano.

 

Site: www.sodiedoces.com.br

Fanpage: www.facebook.com/sodiedocesoficial

Instagram: @sodiedoces

Continuar Lendo

Variedades

Hard Rock Curitiba prepara programação especial para celebrar os 329 anos da capital

Publicado

em

No aniversário de Curitiba, o Hard Rock Cafe brinca com as quatro estações do ano vividas em um só dia na cidade

 

 

Rogério Cordoni entre as atrações da noite em homengem aos 329 anos de Curitiba

 

Para comemorar o aniversário de Curitiba, nesta terça-feira, dia 29, o Hard Rock Cafe prepara uma homenagem temática. A iniciativa brinca com o clima e humor experimentado por todos que vivem ou passam pela capital em qualquer época do ano: a variação de temperatura durante um único dia.

Para isso, a casa criou quatro drinks especiais, que remetem às quatro estações de um dia tipicamente curitibano. “Esta é uma homenagem carinhosa para exaltar uma das principais marcas de Curitiba, que é o seu clima”, conta o diretor de marketing da casa, Fernando Barros.

O cardápio de drinks inspirados no clima e o humor da cidade será oferecido exclusivamente na data de aniversário.  Confira as opções e a descrição feita pelo Hard Rock Curitiba para cada um deles:

– Drink 7 da manhã no Inverno: com  Baileys, café, Absolut vanilla e chocolate Syrup, perfeito para aqueles dias que amanhecem cinzas e chuvosos. Dá aquela vontade de ficar na cama, mas o dia está corrido e você já está atrasado. Pegue o guarda-chuva e a japona, mas também não esqueça da roupa fresca porque o sol também virá no meio do caminho.

– Drink Meio-dia no Verão: E já está torrando na hora do almoço, nem parece que estava chovendo duas horas atrás. Nessa hora, tudo que você queria era estar na praia, a dica é o drink, feito com com suco de laranja, limonada caseira exclusiva Hard Rock Cafe (ou Sour, como preferir), xarope de goiaba, chá de hibisco e mel.

– Drink 3 da Tarde na Primavera: Uma tarde linda se apresenta, boa hora para visitar o Jardim Botânico de Curitiba ou a Rua das Flores. Os ipês brilham cintilantes e o sol brilha com um vento fresco. Para refrescar, esse drink leva gin infusionado em flor fada azul, licor de flor de sabugueiro, xarope de Amora e suco de limão.

– Drink 7 da noite no Outono: Combina com o fim da tarde cinza e o começo de noite escura. O vento, antes calmo, se torna rude e derruba as folhas das árvores. Começa aquela garoa fina, é hora de colocar a japona. Será que vai chover? Leva Spiced Rum, Jägermeister, xarope de açúcar demerara, suco de abacaxi e suco de limão, o mix perfeito para o happy hour.

Além do cardápio especial de drinks, no dia 29 de março o Hard Rock Cafe Curitiba traz live music especial com Anne Glober  e os artistas Rogério Cordoni, performando os sucessos de Elvis Presley, e Ricardo Maranhão, com show de blues, além de Fabian Sanson, no palco térreo. As apresentações começam às 19h.

A casa oferece ainda uma promoção especial na loja Rock Shop, que fica dentro do Hard Rock Curitiba, com 30% de desconto nos pins com pontos turísticos e a camiseta City Tee, com pontos turísticos de Curitiba na estampa. As reservas para o dia 29 de março podem ser feitas através de contato pelas redes sociais da casa ou pelo whatsapp de reservas: 41 99197-2620.

 

Continuar Lendo

Destaque