Conecte-se conosco

Cultura

E-book que debate cultura do estupro ganha segunda edição

Published

on

Escrito por Maxwell dos Santos, Ele é só um garoto conta a estória da jovem Sabrine, abusada sexualmente por um colega de faculdade adolescente e disfuncional.


Vitória, abril de 2021 
– Visando denunciar os abusos sexuais dentro das igrejas evangélicas e debater a redução da maioridade penal, o escritor Maxwell dos Santos elaborou o romance Ele é só um garoto, que está disponível para download gratuito em PDF, em  https://bit.ly/eleesoumgarotopdf 

A obra, lançada em 2021, ganha uma segunda edição em 2021, com a apresentação de Francisco Fernandes Ladeira, professor, mestre em Geografia e articulista do Observatório da Imprensa.

Assista o book teaser em https://youtu.be/qUy–ncR2k0  ;

Sinopse

Parcialmente baseado numa história real ocorrida nos Estados Unidos em 2017 com Kristi Kollar, atriz e ativista pró-vida, o e-book conta a estória de Sabrine, uma jovem de 19 anos que estuda Produção Audiovisual na FAVIT com bolsa integral do ProUni e trabalha com o pai numa produtora de vídeo. Ela congrega na Comunidade Apostólica Cartadista, onde é ministra de louvor da sede estadual.

Num retiro de jovens e adolescentes no Ebenézer, espaço de reuniões da Comunidade, Sabrine é estuprada por Renan, seu irmão na congregação e seu colega de curso e turma. Ela fica grávida de gêmeos.

O pai de Renan é Ariel Masotti, apresentador do programa policial sensacionalista Cana Braba, no ar há 12 anos na TV Moxuara e é líder absoluto de audiência no horário. Ariel, além de jornalista formado, é policial civil aposentado por invalidez e advogado. Defende redução da maioridade penal para menores infratores e para todos os crimes. Tem um discurso de ódio extremado contra os ativistas de direitos humanos.  

Em 2012, lança sua candidatura a prefeito de Vitória. Temendo que este escândalo comprometa sua candidatura, Ariel faz articulações para atrapalhar as investigações, além de colocar em xeque a honra da vítima.

Como se não bastasse, é impelida pelas lideranças da Comunidade a casar com o estuprador, mas ela não aceita e é expulsa da congregação, além de ter as relações cortadas com os outros irmãos.

Serviço

Título: Ele é só um garoto
Autor: Maxwell dos Santos
Editora: Edição do Autor
Ano: 2021
Preço: gratuito (PDF)

Sobre o autor

Maxwell dos Santos é brasileiro, nasceu em Vitória/ES em 1986 e mora na referida cidade. É jornalista, radialista, designer gráfico e servidor público da Prefeitura de Cariacica desde 2017 e professor de Literatura Brasileira dos cursinhos populares Risoflora e Atitude. É técnico em Multimídia pelo CEET Vasco Coutinho, licenciado em Letras/Português pelo Instituto Federal do Espírito Santo, licenciando em História pelo Centro Universitário Internacional, pós-graduando em Letras: Português e Literatura pela Faculdade de Ciências da Bahia e especialista em Educação Especial com Ênfase em Transtornos Globais do Desenvolvimento e Superdotação pela Faculdade de Educação Paulistana.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cultura

” O RETRATO DE OSCAR WILDE “

Published

on

A vida de Oscar Wilde será visitada neste  trabalho no formato ” on-line ” , que trará trechos de algumas de suas obras e a sua conturbada relação com o poeta Alfred Douglas.

Difícil é falar de revolução literária sem falarmos de Oscar Wilde.  Seu primeiro e único romance ” O Retrato de Dorian Gray ” , continua até hoje sendo um best seller.

Casado, pai de dois filhos, Oscar Wilde assumiu publicamente um romance homossexual  com o poeta Alfred Douglas, que o levou aos tribunais e á ruína financeira e profissional .

Cento e sessenta anos se passaram desde o seu nascimento, e podemos afirmar, a sua contribuição ao cenário literário e artístico, é mundialmente reconhecida, bem com o preconceito que o vitimou, ainda existe nos dias de hoje .

O Brasil possui casos crescentes ainda hoje contra homossexuais , principalmente entre pessoas trans .

” O retrato de  Oscar Wilde ” foi  concebido desde o início á distância, conforme os atuais protocolos de distanciamento social .

A ideia original seria discutir as diversas faces do universo LGBT, mas a vida e obra de Oscar Wilde se tornaram irresistíveis, tanto pelo seu brilho, como pela sua dor.

A Companhia Àgata de Artes, completa agora em 2.021, vinte anos de existência, contribuindo com espetáculos e oficinas para o cenário artístico e cultural de São Paulo .

Henrique

Helena

Delta 2

 Texto :  Silvio Tadeu /   Direção :  Ju Camata e Caio Pimenta

 Elenco :  

 Beth Santos,Caio Pimenta ,Delta de Negreiros ,Edivaldo Gomes ,Eduardo Silva ,Gigi Santos ,Helena Gomes ,Henrique Possetti ,Ifigênia Armendani ,José Luiz Gaeta ,Ju Camata ,Ronaldo Lima

 SERVIÇO :

” O Retrato de Oscar Wilde “

Exibição:Dia 01-08-2021 ás 19:00 horas  Vendas de Ingressos pela plataforma Sympla 

                                        https://www.sympla.com.br/o–retrato–de–oscar-wilde__1278137

Instagram : @agataartteatro

Continue Reading

Cultura

A NATUREZA NA ARTE, TEMA DA 5ª EDIÇÃO DA BIENAL BELA, COM ARTISTAS BRASILEIROS E EUROPEUS, CHEGA AO BRASIL APÓS EXIBIÇÃO NA FINLÂNDIA.

Published

on

Juntando as culturas latino-americana e europeia para discutir a sustentabilidade e a preservação das tradições, a Bienal desembarca no Rio no segundo semestre.
 
A quinta edição da BELA – Bienal Europeia e Latino-Americana de Arte Contemporânea abriu as portas no dia 15 de julho, no Cable Factory Cultural Center, em Helsinque, Finlândia, com a participação de artistas brasileiros e finlandeses, além de outros europeus e latinos (Holanda, Portugal, Itália, México e Argentina), com o tema ‘A NATUREZA NA ARTE’ , para falar sobre SUSTENTABILIDADE, evidenciando a importância destas obras como agentes de reflexão sobre a preservação ambiental, bem como das culturas e tradições. Com a curadoria do brasileiro Edson Cardoso, em parceria com o finlandês Jari Järnström, a Bienal vai até 14 de agosto, quando desembarca no Rio de Janeiro.
 
Um exemplo de sustentabilidade na arte são as obras do artista plástico barramansense Joseph Figorelle, feitas de madeiras reaproveitadas, encontradas em locais onde seriam descartadas. O artista explicou que suas obras não são frutos de reciclagem, mas sim, uma reutilização de produtos naturais.
 
Os trabalhos apresentam estilos  diferentes, contemporâneos, que promovem um diálogo cultural entre a arte européia e a arte latino-americana, especialmente entre a brasileira e a nórdica, mostrando que a distância continental convive em um mesmo espaço, especialmente quando se fala de manifestações humanas em forma de arte.
Fabu Pires

“Para externalizar sentimentos precisamos ser. Para ser, precisamos do planeta. Para manter o planeta precisamos da sustentabilidade e da arte. A convivência entre o mundo da arte e da sustentabilidade são uma tendência da contemporaneidade, com a busca  por estruturas estéticas que correspondam à reflexão  sobre as mudanças  sofridas pela natureza e estimuladas pela sociedade de consumo. A Bela Bienal tem por objetivo expor a importância destas obras como agentes de reflexão sobre a preservação ambiental, principalmente no Brasil”, explica Edson Cardoso.

Com Curadoria Internacional de Jari Järnström, e Curadoria Nacional de Edson Cardoso,  A BELA Bienal, na Finlândia, vai até o dia 14 de agosto de 2021, quando viaja para o Brasil, onde será apresentada em diversos espaços culturais, aproveitando, inclusive, as belezas naturais do Rio de Janeiro. O tema dos trabalhos tem como objetivo mostrar o que está sendo produzido na arte contemporânea, tendo a natureza como base de criação. A exposição tem como público-alvo empresários, profissionais liberais, colecionadores, professores, estudantes e amantes das artes e da natureza.

No Brasil, a Bienal BELA terá início em 04 de novembro, no Centro Cultural Correios RJ e Niterói, além do Città America, na Barra.
ARTISTAS BRASILEIROS:  Ana Paula Lopes/Ademar Galvão/Adilson Barbosa/Adriano Antoine/Alexandre Pinhel/Almir Reis/Alzira Chaloub/Amanda Sanzi/Ana Kariri/Angela Vielitz/Antônia Célia/Beré Magalhães/Carmen Thompson/Carol Couri/Clau Loureiro/Claudiah Arantes/Cota Azevedo /Deborah Netto/Damiana Siqueira/Daniele  Bloris/Diego Mendonça/Edilton Gomes/Edith Rizzo/Fabu Pires/Francelino Mesquita/Francisco Schönmann/Gerard Laurence/Goretti Gomide/Gui Mazzoni/Isabella Leme/Itamar Xavier/Ivo Almico/J.Vasconcellos/Joseph Figorelle/Juarez Leitão/Jussara Santos/Karol Schittini/Lemuel Gandara/Liana González/Luah Jassi/Luiz Macedo/Mara Estela/Márcia Chagas Duque/Márcio Koslowski/Marcus Amaral/Maria Esmênia/Maria Amélia Fonseca/Mariette Silveira/Marilu Andrasan/Maximilian Rodrigues/Monsyerrá Batista/Patylene/Pedro Diniz Kubitschek/Rafael Agostini/Rafael Lucchesi/Ragnaia Coutinho/Roberto Gallo/Roberto Negri/Rodrigo Cid/Rogério Mariano/Rosa de Jesus/Rubia Viegas/Sonnia Guerra/Soraya Kolle/Stela Barreto/Vera Goulart/Vinícius Gomes/Vitor Fio/Walfrido
 
ARTISTAS ARGENTINOS: Jantus
ARTISTA MEXICANA: Linda Achar
ARTISTAS ITALIANOS: Gui Mazzoni /Umberto Nigi  
ARTISTA HOLANDÊS: Adriano Antoine
ARTISTA PORTUGUESA: São Matthias Nunes

ARTISTAS FINLANDESES:  Aino Ulmanen/ Antti Minkkinen/Antti Raitala/Anu Nirkko/Aulikki Nukala/Bela Czitrom/Carita Maury/Eija Keskinen /Erja Laakkonen/Hanna Uggla/Hanna Varis/ Hannu Sillanpää/ Jari Järnström/Jertta Ratia/Joni Ahonen/Katja Ahovalli/Kirsti Tuokko/Kristina Elo/Laura Pohjonen/Liisa Björn/ Maaria Märkälä/Maarit Malin-Pötry/ Maj-Lis Tanner/Marja Hakala/Marja Maljonen/Marjukka Paunila/Marko Viljakka/Merja Hujo/Mika Törönen/Mikko Paakkola/Minna Herrala/Nina Wiskari/Paula Mikkilä/Peter Maury/Piippa Mutikainen/Päivi Kukkasniemi/Päivyt Niemeläinen/Raija Kuisma/Reijo Puranen/RiikkaAhlfors/Seppo Lagom/Sirkka Laakkonen/Sirkka-Liisa Lonka/SirkkuAla-Harja/Tarja Tella/Taru Tomperi/Tytti Götsch/Ulla Remes/Ulla-Maija Vaittinen/Ursula Kianto/Wilma Touru

FICHA TÉCNICA

Exposição de trabalhos de arte contemporânea, com a participação de mais de 100 artistas, da América Latina e da Europa.

Tema: A Natureza na Arte

Curadoria Internacional: Jari Järnström
Curadoria Nacional:  Edson Cardoso
Curadoria Adjunta: Michael Müller
Coordenação Geral: Helena Cardoso/Edson Cardoso
Realização: Ava Galleria
Produção Executiva: Karol Araujo /Victor Vicente
Identidade Visual:  Ailton de Oliveira Guilherme Bonomo
Cenografia e Cenotécnica: Edson Cardoso – AVA Galleria /Guilherme Bonomo
Fotografia:  Marco Rodrigues
Filmagem:  Victor Vicente
Projeto Social: Glória Chan / Carmen Thompson
Assessoria de Imprensa: Paula Ramagem
Acessibilidade e Inclusão –  presença de intérprete de libras, audiodescrição em eventos presenciais e online, bem como de LSE – Legendagem para surdos e ensurdecidos quando houver exibição de vídeos.

Livre.
Visitação: terça a sexta, das 11h às 19h (Brasil 6h a mais)
                sábado e domingo, das 12h às 18h (Brasil 6h a mais)
Online: pelo YouTube e Instagram.
 
Instagram: @belabienal
Facebook: bela-biennial
 
Contato para entrevistas: Edson Cardoso – whatsapp +358 40 0765576 e  +55 21 98640-9899

Continue Reading

Cultura

Betinho Neto lança o filme “ABISMO”

Published

on

Filme experimental de Betinho Neto aborda a violência doméstica, que afeta mais de 35 mil crianças brasileiras

Foram registrados quase 140 mil casos de violência contra crianças e adolescentes. É um número crescente, a cada ano que passa, de crianças sendo mais agredidas. As mais recorrentes são as que violam suas integridades, como violência física – maus-tratos, agressão e insubsistência material – e violência psicológica – insubsistência afetiva, ameaça, assédio moral e alienação parental – conta site do Governo Federal

“A minha primeira lembrança de infância sou eu apanhado”. Há coisas que não desaparecem, entre elas está a violência. A aversão à violência é algo que não faz parte da idade moderna.

O filme experimental ABISMO – MINHA HISTÓRIA DE VIOLÊNCIA conta parte das vivências do autor e ator Betinho Neto, onde a partir das suas histórias traça uma linha imaginária entre ele e o público, trazendo a pauta da violência para o centro da discussão e as suas consequências na vida adulta.

O assunto nunca saiu da pauta do país. O Brasil é o 9º país mais violento do mundo, segundo a OMS. De acordo com a agência da ONU, a cada 100 mil pessoas, 31,1 são mortas e isso estamos falando apenas da violência física, se expandimos o assunto iremos aumentar em muito essas estáticas.

Em um cenário desconcertante para criar um ambiente que seja identificado como a cabeça da personagem, Betinho revisita a sua história em capítulos. Começa falando da infância, depois da adolescência, coloca seus medos e aflições. Seu irmão, Robson de Moura, faz a sua versão adolescente no filme, revivendo momentos chaves.

Em um papo com o público, Betinho conta tudo que viu e viveu, a tensão cresce e leva o público a discutir sobre o tema central.

Esse projeto investigativo de experimentação cênica também é um relato/denúncia aos tipos de violências que vivenciamos durante toda a nossa vida. Separados por capítulos, Betinho navega por situações de extrema violência para alertar das suas consequências. No filme, o ator fala sobre violência doméstica, ataques homofóbicos entre outros.

É importante lembrar que a violência no ambiente familiar não pode ser reduzida apenas ao plano físico, nesse ambiente as agressões vão desde um apelido inocente até chegar a agressões físicas. A ideia de violência física associada a criminalidade faz com que a violência simbólica passe despercebida. Existem diversos tipos de violência além da física: psicológica, moral, sexual e patrimonial. Todas elas têm uma resposta no indivíduo.

Betinho Neto, o artista de Santos, teve a sua participação como autor e diretor na peça Cartas para Satã dentro da mostra MIRADA do Sesc Santos. Na Baixada Santista, atuou como diretor de arte de eventos em teatros e cinemas, como: o Curta Santos, Motim, Festa da Música, Festa e o Sansex. Durante dez anos foi responsável pela produção gráfica de mais de 20 espetáculos nas cidades de São Paulo, Santos, São Vicente, Guarujá, Praia Grande e Cubatão.

Em 2020, lançou três projetos, a web serie IN_CÔMODO contemplada com o edital PROAC feita totalmente remota, o programa de entrevistas TODO MUNDO… QUEM? e o livro VULGAR com André Medeiros Martins e Hudson Carvalho. Com ABISMO, Betinho foi indicado a melhor ator e ganhou prêmio de melhor texto inédito no FESCETE – Festival de Cenas.

O filme da Sanatório – Produção Criativa, mesma realizadora do projeto Revista Sanatório Geral, revista online de 10 anos que  já contou com colaborações de Laís Bodanzky, Gero Camilo, Allan Sieber,Xico Sá, Marina Person, Eduardo Srur, Ana Caiado, Teatro Oficina, Ana Maria Braga, Gloria Groove, Renata Carvalho, Preta Gil, Beto Volpi, Eva Wilma, Raíssa Bittar, Marta Suplicy, Laura Muller, Evandro Mesquita, Palmirinha, Onofre, Syang, Elisa Reimer, Eliza Capai, Rafo Castro, Ludmila Rossi, Fernando Carpaneda, Andre Fischer, Alexandre Borges, entre outros.

Tem a direção do cineasta  Nildo Ferreira, direção de ator da atriz Rosane Paulo e foi contemplado com o edital da Lei Aldir Blanc da cidade de São Paulo, ainda participam da ficha técnica do filme: Andre Leahun, Marcia Marques, Robson de Moura, Saymon Souza, Rodrigo Morales e outros…

SERVIÇO: 

Estreia: 19.08 no youtube da Sanatório – Produção Criativa (https://bityli.com/G5Ig1)

21,22 e 23 re- exibições com bate-papo após apresentação no google meeting com link divulgado no dia!

20h

Continue Reading

Destaque