Conecte-se conosco

Novidades

Alongamento de cílios: entenda tudo sobre a técnica

Publicado

em

Professora do curso de Estética e Cosmética do Unipê, Me. Samara Vitória Ferreira de Araújo, explica tudo sobre os procedimentos para valorizar o olhar

João Pessoa, xx de maio de 2022 – O mundo da estética está revolucionando, mudando e crescendo cada vez mais. Todos os dias são lançados uma nova moda, estilo ou procedimentos de beleza e com os cílios não foi diferente. Para dar mais volume e valorização aos olhos, a técnica de alongamento dos cílios é um procedimento estético facial onde são inseridos suportes de papel sob os cílios, possibilitando que o profissional separe os fios naturais e aplique os sintéticos por cima, com auxílio de um adesivo.

A professora Samara Vitória Ferreira de Araújo, do curso de Estética e Cosmética do Centro Universitário de João Pessoa – Unipê, explica que existem três tipos de alongamento: o fio a fio, que consiste em colar fios sintéticos em cada um dos naturais; o volume russo, no qual cada fio de cílio natural recebe de dois a três sintéticos e o tufo ou 3D, no qual são inseridos mais porções de fios prontos em cada um dos cílios, garantindo mais volume.

 

Segundo a professora, os procedimentos são realizados por profissionais  capacitados chamados extensionistas de cílios e necessita de muita prática, atenção e delicadeza para que a pele do cliente não seja prejudicada. “O procedimento pode ocasionar alterações e danos oculares. Inicialmente, os fios ficam mais pesados após a colagem dos pelos sintéticos, além disso, podem cair com mais facilidade, perdendo a proteção ocular. Alguns incômodos também estão associados: olheiras, ardência, coceira e vermelhidão nos olhos. É importante manter os cuidados indicados pelos profissionais, como a higienização e em casos mais graves, é necessário procurar um oftalmologista”, explica.

 

O alongamento dura entra 30 e 45 dias e pode ser refeito por tempo ilimitado. É indicado que haja uma pausa entre as manutenções para que os cílios naturais possam ficar mais fortes e para dar um tempo entre os produtos químicos utilizados.

 

As extensões dos cílios são fibras sintéticas, geralmente poliéster, aplicadas nos cílios naturais para que fiquem mais longos e volumosos, com finalidades estéticas. As fibras são fixadas com uma cola específica que contém em sua composição produtos químicos como formaldeído, chumbo e ácido benzóico.

 

Por fim, a professora do Unipê ressalta que podem existir riscos sim. “Com cuidados as chances são mínimas, porém a complicação mais comum associada à extensão de cílios foi a blefarite alérgica em 79% dos pacientes no estudo de Masud M. Além disso, ceratoconjuntivite, erosão conjuntival, lesões corneanas, alopécia tracional ou quebra dos cílios naturais são as principais descritas. Ou seja, todo cuidado é pouco”, finaliza.

 

###

 

Sobre o UNIPÊ – Fundado em 1971, o Centro Universitário de João Pessoa – UNIPÊ possui conceito 5 pelo MEC, conforme avaliação in loco de recredenciamento presencial e credenciamento EAD, sendo a única instituição privada do estado a conquistar este feito, solidificando-se entre as melhores do país. O UNIPÊ é reconhecido pela sua contribuição para o desenvolvimento da Educação no Brasil e na Paraíba, tendo um forte tripé de ensino, pesquisa e extensão em sua comunidade. A Instituição oferta cursos de graduação, presenciais e a distância, e pós-graduação (lato e stricto sensu) em diversas áreas do conhecimento. Pertence ao grupo Cruzeiro do Sul Educacional, um dos mais representativos do País, e reúne instituições academicamente relevantes e marcas reconhecidas em seus respectivos mercados, como Universidade Cruzeiro do Sul e Universidade Cidade de São Paulo – Unicid (São Paulo/SP), Universidade de Franca – Unifran (Franca/SP), Centro Universitário do Distrito Federal – UDF (Brasília/DF, Centro Universitário Nossa Senhora do Patrocínio – Ceunsp (Itu e Salto/SP), Faculdade São Sebastião – FASS (São Sebastião/SP), Centro Universitário Módulo (Caraguatatuba/SP), Centro Universitário Cesuca (Cachoeirinha/RS), Centro Universitário da Serra Gaúcha – FSG (Bento Gonçalves e Caxias do Sul/RS), Centro Universitário de João Pessoa – UNIPÊ (João Pessoa/PB), Centro Universitário Braz Cubas (Mogi das Cruzes/SP) e Universidade Positivo (Curitiba e Londrina /PR), além de colégios de educação básica e ensino técnico. Visite: www.unipe.edu.br.

Continuar Lendo
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Novidades

Com lançamento no Brasil e Europa, novo livro da Cléo Busatto ajuda pequenos a lidar com sentimentos

Publicado

em

Devaneio e fantasia se encontram em fábula sobre a amizade de um menino com a lua

Autora finalista ao Jabuti, Cléo Busatto apresenta em novo livro uma história de afeto, coragem e curiosidade

Quem nunca se divertiu ao ler a história de um menino que sai de casa com uma mochila para se aventurar? Até aí, tudo bem! Mas e se ele encontrasse no caminho a lua precisando de ajuda? O novo livro infantil de Cléo BusattoUm lago, um menino e a lua, desperta a imaginação dos pequenos na relação entre o ser humano e a natureza.

Esta história do menino que morava em um vilarejo e sonhava em dar a volta no lago em frente à sua casa coloca a fantasia do leitor para trabalhar. O personagem decide pegar a mochila, algumas balas de banana – seu sabor preferido – uma gaita de boca, cujo talento para tocar herdou do nonno, um pouco de coragem e sai para realizar este sonho. Enquanto caminha pelo lago, os jovens leitores conhecem a família, os amigos, as memórias e os sentimentos do menino.

Aquela luz ele conhecia muito bem. Ela iluminava o caminho para o lago em noites de lua cheia. Ao se aproximar, percebeu que era mesmo a lua. “Mas como pode”, pensava ele, “a lua, aqui, dentro do lago?” E explicou para si mesmo: “Pode, ué! Por que a lua não poderia cair do céu?” (Um lago, um menino e a lua, p.33)

E o que parece mais real: o menino encontrar no caminho uma carcaça de animal cercada de urubus ou a lua caída no lago? É provável que os adultos votarão na primeira opção, talvez porque precisam um pouco mais de fantasia para se aventurar nesta história. Mas o que ele encontrou foi mesmo a lua. Ela caiu do céu, está presa na água e quer voltar ao seu lugar. Para ajudar o corpo celeste, o protagonista conta com a ajuda do lago mágico e, desta forma, o cenário transforma-se em personagem.

Com ilustrações de Mari Ines Piekas, Um lago, um menino e a lua foi viabilizado pela Lei Federal de Incentivo à Cultura, Governo Federal, Ministério do Turismo e Secretaria Especial da Cultura. Conta ainda com apoio da Secretaria da Comunicação Social e da Cultura do Estado do Paraná, patrocínio da Copel, do Grupo Potencial e realização da CLB Produções.

Além do Brasil, a autora lança o livro também na Itália.  Durante a semana da criança, em outubro, ela contará a história do menino e da lua para brasileiros ou descendentes que moram em Verona, Valdobbiadene, Régio Emília e Florença.

Ficha Técnica
Título: Um lago, um menino e a lua
Autora: Cléo Busatto
Ilustradora: Mari Ines Piekas
ISBN:   978-65-87181-22-6
Editora: CLB Produções
Páginas: 64
Formato: 20,5 X 27,5 cm
Preço: R$50,50
Link de venda: Amazon

Sobre a autora: Cléo Busatto é uma artista da palavra, com mais de 35 obras lançadas que venderam em torno de 350 mil exemplares. Mediadora de leitura, a escritora contou histórias para mais de 150 mil pessoas em 263 municípios do Brasil e exterior, formando em torno de 80 mil pessoas em oficinas e palestras de narração oral, leitura e literatura. Com obras indicadas e premiadas, foi finalista do Prêmio Jabuti em 2016 com o livro A fofa do terceiro andar, selecionado ao PNLD 2020 Literatura. O trabalho de Cléo Busatto também tem reconhecimento internacional por meio de programas educativo-culturais que ensinam o português como língua de herança (POLH).

 

Site:
www.cleobusatto.com.br

Redes sociais: 
Instagram: @cleo_busatto
YouTube: Cleo Busatto
Facebook: Cleo.Busatto

Continuar Lendo

Novidades

Anna Persia Bastos, do studio Persia Interiores, junta arte e design de interiores na exposição de peças autorais

Publicado

em

Anna Persia Bastos, do studio Persia Interiores, junta arte e design de interiores na exposição de peças autorais “Reutilizar para Criar Sustentando o Planeta”, no Shopping Cassino Atlântico
Mostra com curadoria de Marcia Marschhausen, no Espaço BB, chama a atenção para o impacto do descarte de materiais e a arte do reuso em espaços saudáveis.

A arte e o design de interiores se cruzam no propósito de encantamento, de fazer pensar, sentir, atendendo uma necessidade específica de um espaço. Melhor ainda quando os dois são sustentáveis e criam ambientes e espaços saudáveis. Mas como conscientizar, chamar a atenção para a possibilidade de se ter beleza e saúde no mesmo lugar? Foi isso que  a designer de interiores Anna Persia Bastos, que comanda o studio Persia Interiores, pensou quando abriu a exposição “Reutilizar para Criar Sustentando o Planeta”, com peças e projetos autorais de Interiores em uma galeria de arte, utilizando descarte de obras.


“Utilizei o ferro como material principal chamando a atenção para uma questão latente que estamos enfrentando sem muita consciência do impacto disso na nossa vida e Planeta. O descarte de materiais é negligenciado pelos governantes e população, e faço parte de uma classe que deveria estar mais presente e atenta a estas questões. A construção civil gera mundialmente 43% de resíduos que impactam diretamente na vida de todos. Como chamar a atenção para este assunto?

Foi daí que surgiu a ideia e proposta, junto ao Espaço BB , de montarmos uma exposição diferente –  levar para uma galeria de artes um Interior Designer não focado apenas em criar ambientes funcionais e belos. E sim criar uma atmosfera que fizesse as pessoas repensarem o lixo, o resíduo…, tirando do lugar de inservível para um lugar de criação, de beleza e de valor.
Este é o diferencial desta exposição. Através da cor e do material foi possível criar este ambiente acolhedor e aconchegante, mas também de reflexão sobre nossas atitudes”, explica Anna Persia Bastos.

A mostra, que ocorre até o dia 09 de julho de 2022, com curadoria da arquiteta Marcia Marschhausen, traz o vergalhão como material principal e a parceria de artistas plásticos, mostrando que arte, design, saudabilidade e sustentabilidade caminham juntos e podem ser transformadores. “O Brasil é o terceiro maior produtor de ferro do mundo. O ferro é um material que pode ser ressignificado em toda a sua vida, imprimindo a passagem do tempo. Trabalho com ele sempre enferrujado, num processo natural, transformando o que poderia ser lixo em soluções de espaço ou objetos de decoração”, explica Anna Persia Bastos.

SOBRE O VERGALHÃO COMO MATÉRIA-PRIMA

“O descarte consciente não é uma coisa muito simples aqui no Brasil. Temos muita dificuldade de achar parceiros que estão realmente interessados em levar esta proposta adiante. Na verdade, temos uma obrigação em dar um destino aos materiais que são gerados na obra. Entulho, ferro, vasilhames de tintas, verniz e tantos outros. O que acontece é que  não temos muito acesso a locais que se responsabilizam por tais materiais, tendo a burocracia como um dos grandes empecilhos. Tento, sempre que possível, criar oportunidades, para que os materiais gerados na obra não parem no lixo. Então, todos os materiais retirados da obra, busco doar para pessoas que precisam ou têm interesse. Os ferros, faço campanha para que outros profissionais me doem, já que é o principal material que utilizo em meus projetos. Uso técnicas para gerar menos resíduos numa obra. E assim, vou dando minha contribuição ao mundo”, afirma a designer.

SOBRE SUSTENTABILIDADE

Em relação à sustentabilidade, também está relacionado ao respeito a todas as coisas. Não podemos pensar que não somos responsáveis por um mundo melhor, uma vida mais salutar.  Acredito que não temos saída a não ser buscar um mundo mais sustentável. Sustentável no sentido do não desperdício, de não acabar com as fontes naturais que nos foram dadas e estamos exterminando com tudo, de não aceitação ao trabalho escravo e por aí vai. Em todos os meus projetos sempre busco materiais com baixo impacto, que não agridem o meio ambiente, formas de não gerar tanto lixo, de poluir menos o meio ambiente, de reaproveitar o que o cliente tem, repaginando e dando outro valor a peças e mobiliários. É um olhar amoroso pelo que temos e o medo de perder esta riqueza.

SOBRE ANNA PERSIA BASTOS

Psicóloga de formação (UNESA), sempre teve o olhar voltado para a importância do espaço na constituição do sujeito. Iniciou estudo para Personal Organizer e daí passou para o Design de Interiores. –  Instituto Marangoni Milano – Escola de Design em Design de Interiores para Profissionais . Especialização em Design de Interiores: ambientação e produção de espaço – IPOG . Mestre em Diversidade e Inclusão em conforto ambiental em espaços de inclusão – UFF . Técnico em Design de Interiores – IBDI . Design de Espaços- metodologia MADEIN – Instituto Europeu de Design. Também cursou Neuro Design, Design Biofílico  e Vegan Design. Preparando o lançamento do livro “Conforto Ambiental e Educação”, que já se encontra nos melhores sites de e-commerces do Brasil.

Anna Persia Bastos é designer de espaços, e toca o studio Persia Interiores,  sendo o seu maior prazer  projetar espaços que façam a diferença para as pessoas, acreditando que os ambientes que nos cercam nos influenciam a todo o tempo. Então, por que não criar espaços que beneficiem a vida, que sejam sustentáveis, inclusivos e que respeitem a diversidade? Este é o seu propósito, transformar a vida das pessoas, levando saúde e melhor qualidade de vida aos moradores. Propósito que levou o studio Persia Interiores ao Archathon Sudeste 2022 e a Bienal de Arquitetura de Veneza 2021 , além de ser uma das referências na área.

Pacto com a natureza

“A essência dos meus projetos está na busca pela sustentabilidade, sempre com o menor impacto ao meio ambiente, através da reutilização e renovação de materiais e mobiliários de forma criativa”.

Anna Persia Bastos / studio Persia Interiores
Instagram:  @persiainteriores
Facebook:  https://www.facebook.com/persiainteriores
Linkedin:  https://www.linkedin.com/in/anna-persia-bastos-4a971a34/
Twitter:  https://twitter.com/p_persia
Site:  https://www.studiopersiainteriores.com/
Contato (21) 99660-5571
E-mail annapersia@studiopersiainteriores.com
Assessoria de Imprensa: Paula Ramagem
Fotos: Marcelo Wance

Espaço BB @espacobbartesvisuais
Av. Atlântica, 4.240 – sala 311 – Gabinete
Shopping Cassino Atlântico
Posto 6 – Copacabana

Continuar Lendo

Novidades

Analista de sistemas larga TI e vira best-seller de literatura romântica

Publicado

em

Com 163 milhões de páginas lidas na Amazon, Mari Sales estreia na Bienal Internacional do Livros de São Paulo como sensação entre leitoras

A escritora romancista Mari Sales volta à Bienal Internacional do Livro de São Paulo, com sessões de autógrafos nos dias 2, 3, 9 e 10, no estande L99, do Grupo Editorial Portal – Seis Elementos. Em 2016, a mato-grossense largou a carreia estável na TI para se dedicar exclusivamente a contar histórias de amor.

Como resultado estão números expressivos na Amazon: mais de 163 milhões de páginas lidas e cem livros e e-books publicados na plataforma. Bestseller e sensação entre as leitoras, Mari apresenta a nova versão do romance O Filho que rejeitei.

Em apenas oito dias de relançamento, a história da jornalista Flaviane e do executivo James Blat ultrapassou um milhão leituras do lançamento anterior e alcançou mais de dez milhões de páginas lidas em apenas seis meses. A estratégia? Apresentar a história do jeito que seu público realmente gosta. “Notei que minhas leitoras querem histórias de redenção. Em 2021, analisei o mercado e percebi uma oportunidade para explorar a temática com um livro já lançado”.

Ficha Técnica
Título: O Filho que rejeitei
Autora: Mari Sales
ASIN: ‎ B09NQXKQ9F
ISBN: 978-65-00-42475-1
Páginas: ‎ 327 (eBook) e 202 (físico)
Preço: R$ 5,99 (eBook) e R$ 30,00 (físico)
Link de venda: Amazon e na Bienal, no estande L99 Grupo Editorial Portal

Sobre a autoraMari Sales tem 163 milhões de páginas lidas na Amazon, 180 mil e-books baixados e 17 livros físicos publicados em apenas seis anos de carreira. A autora da Série Família Valentini nem sempre trabalhou como escritora. Filha, esposa e mãe de dois, é formada em Ciência da Computação, com dez anos de experiência na área de TI, tempo que a partir de 2015 começou a dividir com a criação da filha e a escrita.

Redes Sociais@autoramarisales

SERVIÇO:

Bienal Internacional do Livro de São Paulo
Quando: de 2 a 10 de julho
Onde:  Expo Center Norte, Rua José Bernardo Pinto, 333 – Vila Guilherme, São Paulo/SP
Mais informações e ingressoswww.bienaldolivrosp.com.br

Sessões de autógrafos com Mari Sales:
02/07 – sábado – 16h – L99 Grupo Editorial Portal – Seis Elementos
02/07 – sábado – 20h – L99 Grupo Editorial Portal – Mari Sales
03/07 – domingo – 18h – L99 Grupo Editorial Portal – Parceria Mari e Jéssica
09/07 – sábado – 16h – L99 Grupo Editorial Portal – Seis Elementos
09/07 – sábado – 20h – L99 Grupo Editorial Portal – Parceria Mari e Jéssica
10/07 – domingo – 18h – L99 Grupo Editorial Portal – Mari Sales

Continuar Lendo

Destaque