Conecte-se conosco

Ocimar tv mais

A máfia Yakuza convidou Oscar Maroni para ir ao Japão

Publicado

em

Elcio Coronato consegue extrair segredos inédtios sobre a relação com Alexandre Frota e Mike Tyson.

Oscar Maroni no alto dos seus 70 anos continua dando o que falar.
Dessa vez em entrevista a Elcio Coronato.
Fez revelações inéditas como nunca,
 e polêmicas como sempre.
Elcio Coronato deixou Oscar se sentindo em casa em seu próprio estúdio, não tinha como ser diferente.
Ele contou histórias sobre sua vida pessoal, sexual e fez declarações sobre políticos como o presidente Jair Bolsonaro, João Dória, Gilberto Kassab e Lula.
Inclusive se prontificou a ajudar Bolsonaro como psicólogo, mandando um recado para o presidente.
Esclareceu as dúvidas que pairam sobre sua relação com Alexandre Frota.
 E uma revelção que já pode ser considerada a grande bomba.
O que Oscar Maroni foi fazer no Japão a convite da Yakuza?
 Explicou detalhes intimos de como conheceu e conviveu com Myke Tyson! “Eu estava negociando com ele a luta do século! O Tyson ia lutar contra o Rickson Gracie no Bahamas!”
 A entrevista vai ao ar nesta segunda feira 26 de julho no canal Podcast do Elcio Coronato. http://youtube.com/podcastdoelcio
Elcio Coronato é apresentador, repórter e diretor de televisão com passagens por Record, SBT e MTV, produz vídeos na internet desde 2002, antes mesmo do surgimento do YouTube. Foi diretor de conteúdo digital, colunista e embaixador da Playboy Brasil e desenvolveu o canal de futebol Desimpedidos. Seu canal no YouTube conta com mais de 1 milhão de inscritos. Suas matérias e testes comportamentais já foram vistas por mais de 100 milhões de pessoas na televisão e na internet.

Continuar Lendo
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ocimar tv mais

Vamos falar sobre relacionamentos?

Publicado

em

Livro de socióloga trata de relacionamentos tóxicos e abusos emocionais no mundo atual

Com poucas exceções, os seres humanos desejam estar emocional e fisicamente próximos uns dos outros. A vida parece mais bem compartilhada. E, no entanto, nenhuma área do empreendimento humano parece mais repleta de desafios e dificuldades do que nossos relacionamentos com outras pessoas. Relacionamentos, como a maioria das coisas que valem a pena ter na vida, exigem esforço.

A obra “A maçã da rainha má” (Literare Books International), de Hilda Simões Lopes enfoca o crescente sofrimento desencadeado por relações tóxicas e abusos emocionais no mundo atual. Socióloga especializada em sociedades em crise, a autora fala de suas pesquisas com delinquentes juvenis, relações de gênero, mulheres e emigrantes rurais.

O livro fala da vida usando contos. A linguagem é metafórica devido ao símbolo, com a amplitude de significados que abre, dizer o indizível. Considerando a Sociologia em seu aspecto “ciência dos costumes” e enfatizando como o fazer literário é também um fazer social, a autora utilizou na obra a Sociologia da Literatura. Ilustrou suas análises com material literário, que reflete e aprofunda o enfoque de questões sociais.

Por definição, um relacionamento tóxico é aquele caracterizado por comportamentos por parte do parceiro tóxico que são emocionalmente e, não raro, fisicamente prejudiciais ao parceiro. Enquanto um relacionamento saudável contribui para nossa autoestima e energia emocional, o tóxico prejudica a autoestima e esgota energia. Um relacionamento saudável envolve cuidado mútuo, respeito e compaixão, um interesse pelo bem-estar e crescimento de nosso parceiro, uma capacidade de compartilhar o controle e a tomada de decisões, em suma, um desejo compartilhado pela felicidade um do outro, é um relacionamento seguro, onde podemos ser nós mesmos sem medo. Por outro lado, um relacionamento tóxico não é um lugar seguro, é caracterizado por insegurança, egocentrismo, domínio e controle.

Quanto mais a sociedade adoece, mais fértil é o terreno ao abuso emocional. Seus venenos e ardis, sua violência e invisibilidade funcionam como as maçãs envenenadas oferecidas pela Rainha Má à Branca de Neve.

Bem conhecemos a violência explícita. Assim, segundo mostra o decorrer da obra, é importante sabermos que, muitas vezes, a perversidade chega mascarada e por caminhos imperceptíveis aos sentidos físicos. Com face de “boa madrasta”, o predador chega oferecendo uma bela e suculenta maçã envenenada. 

Sobre a autora
Hilda Simões Lopes – 
Bacharel em Direito, Mestre em Sociologia, pesquisadora e professora universitária. Tendo cursado a Oficina de Criação Literária da PUC/RS, passou a coordenar Oficinas Literárias das quais se originaram centenas de escritores do extremo sul, alguns deles tendo recebido importantes prêmios. A maçã da rainha má é o décimo livro publicado pela escritora que já recebeu o Prêmio Açorianos de Literatura pelo romance “A superfície das águas”, e foi finalista no mesmo prêmio com o livro de crônicas “Cuba casa de boleros”. Coautora em livros de contos e poesias, também publicou dois ensaios de sociologia: “Senhoras e senhoritas”, “gatas e gatinhas”, sobre a evolução do papel da mulher na sociedade, e do abandono à delinquência, uma análise originária de trabalho científico sobre menores de conduta desvio no DF. Além de um “Manual de criação literária”, lançou o livro de contos “Expulsão”, a novela “Um silêncio azul” e o romance “A anatomia de Amanda”, onde os personagens discutem a obra “A paixão segundo GH de Clarice Lispector”. Seu último livro foi o romance histórico “Tuiatã”.

Sobre o livro
A maçã da rainha má
Autora: Hilda Simões Lopes
Editora: Literare Books International
Formato: 14 x 21 cm – 1ªedição – 200 páginas
ISBN: 9786559220885
Loja Literare Books:  https://bit.ly/loja-a-rainha-ma
E-book: https://bit.ly/E-book-rainha-ma
À venda nas principais livrarias físicas e on-line

Continuar Lendo

Ocimar tv mais

DuoSense na Varanda do SESI Rio Vermelho

Publicado

em

Em temporada pelas próximas quintas-feiras, dias 16, 23 e 30 de setembro de 2021, a partir das 21h, na Varanda do Sesi Rio Vermelho, o DuoSense (duo de violões e gaita harmônica) com 20 anos de carreira, apresenta show instrumental recheado de composições próprias e interpretações de clássicos da nossa música brasileira. No repertório canções da nossa MPB, do jazz e da bossa nova com arranjos para dois violões, como: ‘Água de Beber’ de Tom Jobim, ‘Estrada do Sol’ de Dolores Duran e Tom Jobim, ‘Assum Preto’ de Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira, dentre outras, uma parceria Hessel Produções, Comida de Varanda e Teatro SESI Rio Vermelho / FIEB.

O Centro Cultural SESI Rio Vermelho, um espaço aberto e ventilado, segue todas as normas e diretrizes dos órgãos de saúde com o uso obrigatório de máscara, distanciamento entre mesas, entre outros.
O couvert artístico custa R$ 20,00.
Reserva de mesa: (71) 9.9160-9140

DUOSENSE – Formada pelos músicos Sérgio Bahia e Júlio Gomes, o DuoSense é uma dupla de violonistas que interpreta suas próprias composições instrumentais e arranjos para músicas de outros autores. Dentro de suas composições estão os ritmos brasileiros com um toque de modernidade e originalidade nos arranjos. Em algumas das suas apresentações contam com um baixista e um baterista.

O duo se conheceu na Escola de Música da Ufba, onde obtiveram a formação técnica do instrumento com o prof° Leonardo Boccia. Lá fizeram parte da Orquestra de Violões Lendas e Crenças. Apresentaram o show “Metrópole” no Theatro XVIII em Salvador, com vários instrumentistas convidados em quatro apresentações, com o percussionista Rogério D’ Souza. O DuoSense participou do Projeto Música no Porto tendo como convidado especial o músico Armandinho Macedo e com Fábio Rocha no baixolão e Emanuel Magno na percussão. Seu trabalho autoral foi apresentado no Show “Boa Viagem” no Teatro Sesi e no Teatro Gamboa como baterista GuimoMigoya e diversos convidados, projeto aprovado pelo Fundo de Cultura do Governo do Estado da Bahia. Realizaram show autoral no Teatro XVIII em Salvador Bahia com o baterista argentino Andrés Cisilino. Na sua trajetória profissional a dupla já acompanhou o cantor Edson Cordeiro no “Show Acústico” de voz e violões em turnê de 45 shows em teatros de todo o país gravado pela TVE Ba no Teatro Casa do Comércio em Salvador, e fez a abertura de quatro shows de Luiz Melodia no Projeto MPB Petrobrás. Recentemente apresentou seu Show Alvorada no Teatro Gamboa Online.

Serviço:
O que: Temporada DUOSENSE
Quando: Dias 16, 23 e 30 de setembro de 2021 – quintas-feiras
Horário: a partir das 21 horas
Couvert: R$20,00.
Onde: Varanda do SESI Rio Vermelho
Endereço: Rua Borges dos Reis, 09 – Rio Vermelho.
Parceria: Hessel Produções, Comida de Varanda e Teatro SESI Rio Vermelho / FIEB.
Informações e Reserva de Mesa: Tel.: (71) 9.9160-9140.

Continuar Lendo

Ocimar tv mais

Depois do funk, Dulce María se prepara para lançar pagode com Flay e Ferrugem

Publicado

em

A mexicana Dulce María já pode se considerar brasileira. Depois de lançar um funk ao lado de Kevin O Chris, chegou a hora da cantora colocar a voz em “Céu Azul”, faixa que mistura o pagode do Ferrugem com o ritmo nordestino da Flay. O novo single chega às plataformas digitais já nesta sexta-feira e promete surpreender, mais uma vez, o público.

E como se essa mistura de brasilidade já não fosse o suficiente, Umberto Tavares, produtor e um dos compositores de “Céu Azul”, conta o significado por trás da música que possui ainda a assinatura de Anitta na composição e fala sobre a linguagem do amor, que segundo eles, é universal.

“‘Céu Azul’ é uma composição de Umberto Tavares, Jefferson Junior e Anitta. É uma letra que tem por volta de 6 anos, acredito que 2015. É uma música romântica, que fala de amor, nessa versão da Flay com Ferrugem e Dulce María, produzimos como pagode, mas ela poderia ser uma balada romântica sem menor problema. É uma música que fala de amor, o amor em alguns idiomas, quando fizemos essa composição, pensamos exatamente nisso. O quanto o amor é universal, em todos os idiomas, culturas e religiões. Por isso no refrão a gente se refere ao amor em espanhol, inglês e francês. O amor e sua linguagem universal.” conta o produtor da U.M Music, responsável por diversos hits nacionais.

Continuar Lendo

Destaque