Conecte-se conosco

Hora de notícia

29 de setembro: Dia Internacional de Conscientização sobre Perdas e Desperdícios de Alimentos

Publicado

em

Segundo o estudo “Closing the Food Waste Gap”, do Boston Group Consulting, em 2030 o mundo vai desperdiçar mais de 2 bilhões de toneladas de alimentos, o que equivale a U$ 1,5 bilhão. Deste total, 50% são frutas e legumes.

 

Para ajudar a diminuir esse desperdício, a b4waste, foodtech brasileira, conecta varejistas com alimentos e outros produtos próximos à validade ao consumidor final interessado em  comprar produtos pela metade do preço. Disponível em São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, a b4 já evitou o desperdício de 400 toneladas de alimentos, além de ser uma ótima opção para quem deseja economizar nas compras do mês.

Com mais de 70 estabelecimentos em seu catálogo, entre mercados, lojas, restaurantes, padarias e cafés, o usuário consegue visualizar todas as opções disponíveis no app e fazer seu pedido com descontos que podem chegar a 50% do valor original do produto. Além da opção de retirar o pedido no local de compra, o consumidor também pode receber os itens em casa.

 

A alta recorrência de compras no aplicativo – média de 4 compras mensais por cliente – mostra que os consumidores têm adotado a plataforma como um novo hábito de consumo. Hoje, a b4waste possui mais de 35 mil clientes cadastrados, encontrando ofertas diárias nas mais de 100 lojas parceiras. Até o momento, a plataforma já trouxe mais de R$2 milhões em economia para os consumidores.

Luciano Kleiman, um dos fundadores da b4waste, está à disposição para falar sobre o aporte, os planos de aplicação para este investimento e o Dia Contra o Desperdício de Alimentos.

 

Sobre a B4Waste

Fundada em 2020 por Luciano Kleiman e Daniel Neuman, a b4waste tem o propósito de impactar as pessoas e o planeta, contribuindo para a redução do desperdício. Com o objetivo de reduzir a perda de mais de nove milhões de toneladas de alimentos no Brasil – o que representa mais de R$ 50 bilhões perdidos anualmente -, a foodtech une em sua plataforma qualquer empresa que tenha perdas por validade com quem queira produtos para consumo rápido com pelo menos 50% de desconto. Dessa forma, além de reduzir pela metade o desperdício dos varejistas, a b4waste ajuda os consumidores a economizarem e a se tornarem protagonistas também na redução de impactos ambientais. Desde seu lançamento, a plataforma já salvou mais de 400 toneladas de alimentos do desperdício, prevenindo a emissão de mais de 18 toneladas de Metano no meio ambiente.

 

Continuar Lendo
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Hora de notícia

Por que homens subestimam fatores comportamentais na hora de cuidar da saúde?

Publicado

em

O risco do câncer de próstata ao longo da vida é de 16%. Estudos realizados em pacientes após recuperação revelam que eles tendem a superestimar fatores externos como estresse e poluição e desconsiderar excesso de peso e sedentarismo

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), estimam-se 65.840 novos casos de câncer de próstata por ano, correspondendo a 29,2% dos tumores incidentes no sexo masculino. O número de mortes anuais impressiona: 15.841. No Brasil, é o segundo mais comum entre os homens, atrás apenas do câncer de pele não melanoma. A patologia é considerada uma doença da melhor idade, já que cerca de 75% dos casos no mundo ocorrem a partir dos 65 anos e as chances de cura chegam a 90%, desde que o diagnóstico seja realizado no estágio inicial.

Em novembro, o Ministério da Saúde celebra o “Novembro Azul” e anunciou a campanha “Linha Azul”, que é uma ação de cuidados dedicada à saúde do homem para sensibilizá-lo a respeito da importância sobre os cuidados com a própria saúde e o diagnóstico precoce. Dados do estudo “Attitudes and adherence to changes in nutrition and physical activity following surgery for prostate cancer: a qualitative study”, de Luke Robles, revelam que sobreviventes de câncer de próstata valorizam a importância de fatores ambientais, como estresse e poluição, e minimizam fatores comportamentais, como excesso de peso e sedentarismo. Esses resultados confirmam algumas crenças populares de que estilo de vida não afeta a prevenção e o desenvolvimento de patologias. “Isso é completamente equivocado, tendo em vista que uma alimentação saudável e a prática de exercícios físicos influenciam diretamente na saúde do homem”, alerta a nutricionista e consultora da Jasmine Alimentos, Adriana Zanardo.

Cabe destacar que os fatores de risco não modificáveis do câncer de próstata são: aumento da idade, etnia e histórico familiar. Dentre os fatores modificáveis, encontram-se alimentação e prática de atividade física. Ainda de acordo com os dados científicos, a atividade física, seja moderada ou vigorosa, reduz o risco de mortalidade por câncer de próstata e a recorrência da doença. “Indicamos 90 minutos de exercício físico moderado por semana. A prática está relacionada à redução de 61% na mortalidade em comparação com menos de 60 minutos”, explica a nutricionista. Para efeito preventivo, recomenda-se a prática de, pelo menos, 30 minutos de atividade física moderada a vigorosa.

Crucíferos, licopeno e vegetais: nomes difíceis e necessários 

Apesar de anatomicamente semelhantes, homens e mulheres têm características e necessidades diferentes. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os homens vivem 7,1 anos a menos do que as mulheres, com taxa de mortalidade maior em praticamente todas as faixas etárias. Por isso, a prevenção é a palavra de ordem quando abordamos a saúde masculina. “As necessidades de cada pessoa ao nível da nutrição dependem do gênero, da idade, do estilo de vida e até de algumas complicações ou particularidades. Mas podemos destacar alguns alimentos globais que podem auxiliar no fortalecimento da saúde masculina”, explica Adriana.

A maior ingestão de alimentos do grupo crucífero, como repolho, couve-flor e couve estão relacionados com redução de incidência e progressão do câncer de próstata, segundo o mesmo estudo de Robles. Já o licopeno é um carotenóide presente em frutas e hortaliças de cores vivas, que também tem sido associado à diminuição do risco de evolução da doença após o diagnóstico. “A literatura também recomenda que a alimentação diária tenha vegetais; grãos integrais, como aveia, quinoa, amaranto, arroz integral; sementes, como linhaça, chia, gergelim; feijões e frutas in natura e desidratadas”, complementa.

Impactos negativos de determinados alimentos não escolhem gênero 

Segundo dados da literatura científica, o consumo excessivo de laticínios pode estar relacionado ao aumento do risco de câncer de próstata. As carnes processadas, como presunto, peito de peru, salsicha, linguiça, bacon e derivados estão repletas de gorduras maléficas para a saúde, sódio, nitratos e conservantes. A união desses ingredientes pode levar ao desenvolvimento de doenças de diferentes graus. O excesso de gordura corporal também pode aumentar o risco de câncer de próstata avançado.

Infelizmente, a crença de que homens são mais negligentes nos cuidados relacionados à saúde é sustentada por pesquisas. A Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) revelou que, durante a pandemia, 55% dos entrevistados acima de 40 anos deixaram de fazer alguma consulta ou tratamento médico. E, pelo menos, 81% dos entrevistados têm a impressão de que as pessoas estão indo menos ao médico ou fazendo menos tratamentos.

Mesmo com as orientações acima, é importante destacar que não existe alimento que seja totalmente bom ou ruim por si só. “Caso você tenha ou desconfie ter um problema de próstata, é de suma importância realizar o acompanhamento médico para iniciar os cuidados o mais rápido possível. A evolução de métodos dos exames e melhoria na qualidade dos sistemas de informação auxiliam nessa questão”, esclarece a nutricionista.

 

Sobre a Jasmine Alimentos

A Jasmine Alimentos é uma empresa referência em alimentação saudável. Com produtos categorizados em orgânicos, zero açúcar, integrais e sem glúten, a marca visa atingir o público que busca alimentos verdadeiramente saudáveis, práticos e saborosos. A operação da Jasmine começou de forma artesanal há 30 anos, no Paraná. A Jasmine está consolidada em todo Brasil e ampliando sua atuação para a América Latina. Desde setembro de 2022, a marca pertence à M. Dias Branco – líder nacional em massas e biscoitos. A empresa possui mais de 17 indústrias e 28 centros de distribuição instalados em diferentes estados brasileiros, assim como processos de exportação para mais de 40 países. Mais informações: www.jasminealimentos.com.

Continuar Lendo

Hora de notícia

Fabiane Pereira entrevista Leci Brandão em episódio que abre o mês da Consciência Negra no canal Papo de Música

Publicado

em

Ponta de lança da luta racial no país, Leci fala de carreira no samba, atividade parlamentar e revisita trajetória em papo que está disponível no YouTube

Leci Brandão, hoje aos 78 anos, tem acontecimentos marcantes na sua vida que se misturam à história do samba. Há 50 anos, ela se tornou a primeira mulher a gravar samba na ala de compositores da Mangueira, abrindo espaço para a presença feminina em um território cultural predominantemente masculino. Leci também é a sensibilidade e a potência por trás das composições “Zé do Caroço”, “Isso é Fundo de Quintal” e “Antes Que Eu Volte a Ser Nada”, indispensáveis em qualquer roda de samba. O pioneirismo e as dificuldades pelas quais passou para chegar ao momento atual da carreira são temas da entrevista de mais um episódio do Papo de Música, da apresentadora Fabi Pereira.

A entrevista, transmitida em toda a rede de rádios Novabrasil FM e já disponível no canal Papo de Música (assista aqui), faz parte da temporada 2022 do programa que homenageia o maestro baiano Letieres Leite, criador da Orkestra Rumpilezz.

Fabiane Pereira e Leci Brandão
Créditos: Sergio Rodrigues

De origem humilde, Leci conta que cresceu ouvindo “o que era natural” nas casas de famílias periféricas nos anos 1940. Samba, chorinho, baião e até música cubana fizeram parte de sua bagagem musical (tanto nas vitrolas quanto nos programas de rádio com a participação de calouros). A cantora, inclusive, chegou a fazer parte do casting dessas atrações. “A primeira vez que me ouvi cantar no rádio foi num programa desse tipo na Rádio Tupi, que depois replicou no ar”, diz ela.

Conquistar o espaço como sambista foi um movimento cheio de desafios. “Para entrar na Mangueira, fiz uma carta explicando que ali seria uma universidade do samba para mim. Então, a ala de compositores me deu uma oportunidade de fazer sambas de quadra, de terreiro. Fiz um estágio de um ano para depois fazer parte do grupo”, lembra a artista.

Para Leci, superar preconceitos de gênero e de raça foi o que a “forjou na luta”. “Em 1981, tinha que fazer mais um disco para a [gravadora] Polygram, mas ele foi classificado como muito forte. Fiquei triste, pedi demissão e fiquei sem gravar por cinco anos. Isso me deixou receosa, mas fez com que fosse forjada na luta, me associando à batalha das mulheres, dos trabalhadores. E isso foi de forma natural”, pontua a compositora, que também é deputada estadual em São Paulo.

Figura fundamental na luta pelo fim do racismo e pelos direitos das mulheres e de outras fatias sociais minorizadas, Leci explica que ocupa espaços para também trazer representatividade, por ser mulher, negra e da área musical também dentro do espaço político institucional. “Não é fácil ocupar assento dentro de um Poder Legislativo, mas ali consigo fortalecer a vida de muitas pessoas. E é também para mostrar que ali é meu lugar”, diz ela.

Na temporada 2022 do programa Papo de Música, Fabiane entrevista artistas negros com o objetivo de valorizar narrativas negras dentro do mundo da música. O maestro baiano Letieres Leite, criador da Orkestra Rumpilezz, também é o personagem homenageado nesses episódios. Os próximos episódios são com Luedji LunaLeci BrandãoRusso PassapussoJup do BairroTeresa Cristina e MC Tha. As conversas que já foram ao ar estão disponíveis no canal de YouTube: acompanhe o papo com Djavan (assista aqui), Xenia França (assista aqui), Alaíde Costa (assista aqui), Jorge Aragão (assista aqui), Martinho da Vila (assista aqui), Sandra de Sá (assista aqui), Chico Brown (assista aqui) e Liniker (assista aqui). 

Todo domingo um episódio novo vai ao ar, às 7h, na rede Novabrasil FM. Já às segundas, as entrevistas ganham as plataformas de streaming de áudio no formato podcast no perfil da Novabrasil FM e às terças, um registro audiovisual da conversa entra com exclusividade no canal Papo de Música.

 

Acesse o oitavo episódio do quadro do Papo de Música para a Nova Brasil FM aqui

 

Acompanhe o canal Papo de Música aqui:
Instagram: www.instagram.com/canalpapodemusica
Instagram: www.instagram.com/afabianepereira

 

Continuar Lendo

Hora de notícia

Vitória democrata no Senado reacende esperança para imigrantes

Publicado

em

Políticas pró-imigração podem beneficiar mais de 11 milhões de pessoas nos EUA

 

Joe Biden saiu fortalecido com a vitória democrata no Senado durante as “midterms”, eleições que definem os rumos da segunda metade do mandato do atual presidente. A disputa com os candidatos republicanos era acirrada e acabou sendo decidida pelos resultados em Nevada e no Arizona, ambos favoráveis ao Partido Democrata.

 

Por outro lado, as eleições indicam um Congresso americano com maioria republicana, o que deve dificultar a aprovação de leis e articulações políticas para Biden. Ainda assim, as previsões de que aconteceria uma “invasão vermelha” (em alusão à cor da bandeira do Partido Republicano) não se concretizaram, inclusive, nas disputas para governadores dos Estados americanos.

 

Segundo Marcelo Gondim, advogado de imigração nos EUA, os resultados das eleições são muito positivos para os mais de 50 milhões de estrangeiros (14,3 % da população) que vivem no País. “Uma maioria democrata no Senado indica maiores chances para elaborações de leis pró-imigração, incluindo a retomada do projeto de ‘perdão’, que pode beneficiar até 11 milhões de pessoas atualmente indocumentadas no País. Logicamente, a aprovação destas leis depende do Congresso, aonde Biden não terá vida fácil devido à maioria republicana”, garante Marcelo.

 

Carro-chefe de Joe Biden durante sua candidatura à presidência, a proposta de reforma imigratória acabou sendo “desidratada” pelo atual Congresso americano e foi considerada inviável em termos de orçamento pela Suprema Corte dos EUA. “A principal consequência da vitória democrata no Senado é que o presidente terá mais força para governar nos dois anos que restam do seu mandato e, quem sabe, retomar a proposta de uma reforma imigratória mais inclusiva”, aposta Marcelo Gondim.  “Estamos vivendo o auge da polarização política nos EUA, mas, independentemente das diferenças, creio que todos concordam que é preciso uma política de imigração mais justa e humana, ao mesmo tempo em que também defendemos uma segurança eficiente nas fronteiras do País. Situações como as que temos presenciados nos últimos anos, com milhões de pessoas presas quando tentam cruzar a fronteira Sul, só serão resolvidas com uma profunda reforma imigratória”, finaliza Marcelo, que também é fundador da Gondim Law Corp., escritório localizado em Los Angeles que já atendeu milhares de clientes brasileiros em seus processos de imigração e green card para os EUA.

Sobre Marcelo Gondim  

Marcelo Gondim é advogado licenciado na Califórnia e especializado em Imigração para os Estados Unidos. Possui mais de 20 anos de experiência em processos de green card e vistos americanos. Ele nasceu no Brasil, mas também possui cidadania americana.

Marcelo é fundador e o principal advogado da Gondim Law Corp, escritório de Advocacia Imigratória sediado em Los Angeles. 

www.gondimlaw.com

www.instagram.com/gondimlaw/

 

Continuar Lendo

Destaque

Copyright © 2021 ocimar.com. Todos os direitos reservados.