Connect with us

Hora de notícia

Médica especialista explica seis curiosidades sobre o transplante capilar

Published

on

Pode até ser verdade o que diz aquela famosa marchinha de carnaval da década de 40: é dos carecas que elas gostam mais. Entretanto, só quem já começou a perder os primeiros fios sabe o quanto isso pode incomodar. 

A boa notícia é que este tipo de desconforto possui soluções para lá de inovadoras e com resultados muito naturais, como o transplante capilar por meio da técnica FUE (Follicular Unit Extraction). “Quando realizado de forma cuidadosa e respeitando os traços do paciente, o procedimento é muito natural, impossível dizer que se trata de um transplante”, revela a Dra. Cintia Carvalho, cirurgiã plástica com formação pela Universidade de São Paulo (USP) e especialista em transplante capilar.

Segundo a médica, a FUE não utiliza cortes com bisturi, uma vez que os folículos são retirados um a um da região lateral e posterior da cabeça, e depois inseridos para corrigir a área calva. “Há ainda a possibilidade de utilizar folículos de outras regiões do corpo, como da barba ou do tórax, caso a calvície seja muito avançada e com área doadora pobre”, explica a especialista. O procedimento é indicado também para diminuição da fronte (testa) e correção de cicatrizes. 

Por ser um procedimento ainda pouco conhecido e em ascensão no Brasil, ainda é um tema carregado de dúvidas. Por isso, a Dra. Cintia preparou uma lista sobre as principais perguntas feitas no consultório pelos pacientes que desejam elevar sua autoestima com o transplante capilar:

1- O nome correto é implante ou transplante capilar? 

Como retiramos fios de cabelo do próprio paciente e transferimos para outra área, o nome correto é transplante capilar, mas o procedimento é popularmente conhecido como implante capilar. 

2 – Quais as diferenças entre as técnicas FUE e FUT?

Conforme esclarece a especialista, a técnica FUT gera uma cicatriz na região posterior da cabeça, de orelha a orelha, na área onde é retirado o fuso de pele para obtenção dos folículos. Já na FUE, os folículos são retirados um a um, gerando milhares de micro cicatrizes na área doadora, mas que não são visíveis a olho nu, mesmo com o cabelo raspado curto (dependendo, é claro, da experiência e delicadeza da equipe cirúrgica). Como é menos invasiva e não tem pontos, o retorno às atividades habituais costuma ser bem mais rápido que na FUT. 

3 – A cirurgia é dolorida? 

O  paciente não costuma sentir dor importante após a FUE, mas pode sentir uma certa ardência na área doadora, especialmente entre o quarto e sétimo dias de pós operatório, que é usualmente resolvida com uso de analgésicos prescritos.

4 – O cabelo transplantado cai?

É natural que os fios transplantados caiam inicialmente para depois começar o processo de crescimento permanente. A queda acontece nas primeiras semanas depois do procedimento e, a partir do terceiro mês, os fios voltam a crescer. A partir do sexto mês de pós-operatório, a mudança já começa a ficar visível e o resultado final da cirurgia se dá com 12 meses. 

Ela ressalta que os fios transplantados são permanentes e não são afetados pela alopecia androgenética.

“É por este motivo que o transplante capilar tem sido cada vez mais procurado tanto por homens quanto por mulheres, pois  fornece um resultado natural e duradouro no combate à calvície androgenética”, afirma a Dra. Cintia.

5 – Tem idade mínima para realizar o procedimento? 

A maioria dos cirurgiões evita realizar a cirurgia em pacientes menores de 25 anos. “Mas é claro que cada caso tem que ser analisado individualmente pois, quando a calvície já está definida, acabamos indicando o procedimento mesmo nessa faixa etária. Nesse caso, a cirurgia tem algumas peculiaridades, mas pode ser indicada por trazer uma melhora significativa na autoestima desses pacientes muito jovens”.  

Um ponto importante destacado pela especialista é que, no caso dos pacientes mais novos, cuja alopecia ainda não atingiu a estabilização – que acontece entre 45 e 55 anos, recomenda-se fazer o tratamento clínico antes e depois da cirurgia, na tentativa de controle da tendência de queda capilar. 

6 – Quem tem cabelos brancos pode realizar o transplante capilar?

Pessoas que têm cabelos brancos podem sim realizar o transplante capilar. Não há qualquer problema ou impeditivo e os resultados serão os mesmos dos fios coloridos. “Tanto o procedimento quanto a recuperação serão os mesmos. Não há diferença e quem tem cabelos brancos também pode dizer adeus à calvície”, finaliza a médica. 

Só lembrando que os fios transplantados mantêm a característica original, ou seja: se foram extraídos folículos brancos, os novos cabelos nascem brancos.Sobre a Dra. Cintia Carvalho


Graduada pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (USP) e com residência em Cirurgia Geral e Plástica pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP), é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) e da Associação Brasileira de Cirurgia de Restauração Capilar (ABCRC).

Especialista em transplante capilar, ela opera, exclusivamente, por meio da técnica FUE (Follicular Unit Extraction), que é um procedimento moderno, pouco invasivo e com recuperação mais rápida que as demais técnicas.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Hora de notícia

Grupo Educacional Bom Jesus celebra a data com missa on-line e ao vivo no dia 8 de maio

Published

on

Celebração intitulada “Mãe, nos bons caminhos você está presente”, será transmitida às 10h30 pelo canal do YouTube do Grupo

O Grupo Educacional Bom Jesus vai realizar no dia 8 de maio (sábado), às 10h30, uma missa para celebrar o Dia das Mães (comemorado no dia 9). A celebração (on-line e ao vivo) será aberta ao público, que pode assisti-la remotamente acessando o canal do Grupo no YouTube ou por meio deste link.

A missa será celebrada pelo presidente do Grupo Educacional Bom Jesus, Frei João Mannes, e pelo vice-presidente, Frei Mário José Knapik.

Apesar de todas as limitações que a pandemia impôs neste ano e também no ano de 2020, o Bom Jesus considera que não se pode deixar de lado uma data tão importante. Por isso, decidiu realizar a missa de maneira totalmente on-line, em respeito a todos os protocolos sanitários vigentes. O objetivo é evidenciar as mães como figuras fundamentais para as boas escolhas e agradecer cada uma por todos os momentos de auxílio, carinho e proteção que contribuem para que todos sigam sempre por bons caminhos. 

AGENDA:

O quê: Missa das Mães

Quando: 8 de maio (sábado) 

Horário: 10h30 

Transmissão:

Canal do YouTube do Grupo Educacional Bom Jesus: 

Clique aqui para acessar a live.

Continue Reading

Hora de notícia

iFood amplia formas de pagamento com PIX

Published

on

Usuários do aplicativo poderão realizar pagamento dos pedidos também com chave do PIX

São Paulo, 06 de maio de 2021 – A partir de hoje, o iFood amplia a cobertura do meio de pagamento PIX para seus usuários. A novidade faz parte da estratégia da plataforma para deixar a vida de seus consumidores mais prática, cômoda e segura, acompanhando a inovação e digitalização dos meios de pagamentos, cada vez mais presente na rotina dos brasileiros. 

O Pix traz mais praticidade para os consumidores que usam a plataforma e funciona como uma chave para pagamento com liquidação instantânea,  a partir da estrutura do Banco Central. Os bancos como Bradesco, Santander, Itaú, C6, Nubank, Branco do Brasil, Caixa Econômica e PicPay já utilizam a transação sem qualquer custo para o cliente. 

“Como referência no setor, estamos sempre buscando novas alternativas para facilitar a vida de todo nosso ecossistema, tanto parceiros como usuários e investido cada vez mais em inovação. Além disso, o Pix chega também para possibilitar o acesso daqueles que não possuem cartões de crédito ou não querem comprometer seus limites” , comenta Mauro Piazza, Diretor de Produtos do iFood. 

Para utilizar o meio de pagamento no iFood é fácil: basta selecionar a opção, sem necessidade de cadastro prévio e um código será gerado. Após copiá-lo, o cliente deverá entrar no banco de sua chave Pix e finalizar a transação, acessando “código QR ou QR code” e inserindo o código na função “Copia e Cola”. O consumidor terá 5 minutos para fazer a conclusão e então ele será enviado à loja. Caso o pagamento não seja efetuado, o pedido ficará como ‘não realizado’. Para usar um novo meio de pagamento o consumidor terá que realizar o pedido novamente.

O meio de pagamento estará disponível nas cidades de Campinas, Curitiba, Recife, Porto Alegre, Goiânia, Guarulhos, Salvador, Ribeirão Preto, Santo André, Maceió, Londrina, Florianópolis, Niterói, São Bernardo do Campo, João Pessoa, Belém, Uberlândia, Campo Grande, Manaus, Maringá e Natal. A expectativa é atingir todas as regiões do Brasil nas próximas semanas. 

Sobre o iFood

O iFood, referência em delivery online de comida na América Latina, tem 60 milhões de pedidos mensais. Há dez anos no mercado, a empresa de origem brasileira está presente também na Colômbia. Atua junto aos parceiros com iniciativas que reúnem inteligência de negócio e soluções de gestão para os cerca de 270 mil restaurantes cadastrados em mais de mil cidades em todo o Brasil. O iFood conta com importantes investidores, como a Movile, líder global em marketplaces móveis, e a Just Eat, uma das maiores empresas de pedidos online do mundo.

Continue Reading

Hora de notícia

Como manter as pelúcias limpas?

Published

on

O cuidado rotineiro ajuda a prevenir alergias

A pelúcia é um item comum em muitas residências, seja para crianças, jovens ou adultos. O acúmulo de poeira e a manipulação dos bichinhos, entretanto, podem ocasionar a proliferação de ácaros, atrair traças e até mesmo gerar doenças respiratórias.

Alexandre Diniz, diretor executivo da Quality Lavanderia, alerta que o ideal é que a higienização seja feita ao menos uma vez por mês em caso de contato frequente da pelúcia, por exemplo as pelúcias que são usadas para brincar. As pelúcias que são usadas pelas crianças no dia a dia, além do pó, acabam tendo acúmulo também de outras sujidades, como por exemplo saliva.  Já as pelúcias que ficam como enfeites, o ideal é que sejam higienizadas a casa três meses. Mesmo assim, ele orienta a sempre usar um tecido para retirar o acúmulo de pó.

“Por isso a higienização correta e periódica é muito importante. Em conjunto, há os cuidados em casa, realizando a manutenção dessa lavagem”, comenta Diniz. É importante lavar as pelúcias no tempo indicado e da maneira correta para que a cor, o vigor, a integridade das fibras e a beleza da pelúcia durem mais tempo.

“Os cuidados dos profissionais de lavanderias possibilitam uma limpeza completa e adequada a esse item, podendo ser com a lavagem tradicional ou a seco, tudo depende do tipo de pelúcia”, conclui.

Sobre a Quality

Modelo de lavanderia consolidado há mais de 20 anos no mercado, a Quality é uma marca premiada, recebeu 14 Selos de Excelência da ABF. As lojas possuem equipamentos de alta tecnologia, performance e produtividade, trabalha com produtos e soluções que preservam o meio ambiente. É uma lavanderia completa, com qualidade diferenciada de atendimento e de serviços prestados. A Quality é especialista na limpeza de roupas e itens da casa e tem “prazer em cuidar bem” dos clientes, de suas roupas e do meio ambiente. “Quality combina com você” reforça os cuidados da marca no mix de moda e refinamento com diferentes tipos de estampas e tecidos, serviço de alto padrão e com o estilo dos clientes por todo país. Saiba mais: www.qualitylav.com.br.

Continue Reading

Destaque

Copyright © 2021 ocimar.com. Todos os direitos reservados.